ADD lança livro sobre esportes de aventura para pessoas com deficiência


Olá pessoal!

Compartilhamos com vocês o lançamento do livro “Aventura Adaptada – Um Roteiro Turístico e Cultural” , cujo conteúdo está direcionado a todas as pessoas, principalmente para aquelas com alguma tipo de deficiência. Veja a seguir uma chamada sobre este lançamento:

ADD lança livro sobre esportes de aventura para pessoas com deficiência

 O livro, que conta com o incentivo do Programa de Ação Cultural – ProAC, da Secretaria da Cultura, será distribuído gratuitamente e também ficará disponível para acesso online, a partir de setembro.

deficientes-1

A Associação Desportiva para Deficientes – ADD e a Áurea Editora lançam, em setembro, o livro “Aventura Adaptada – Um Roteiro Turístico e Cultural” com dicas de destinos turísticos acessíveis com opções para a prática de esportes de aventura em meio à natureza. O guia traz 6 sugestões de cidades no estado de São Paulo que oferecem atividades como Escalada, em Bragança Paulista; Trekking, em Atibaia; Paraquedas, em Boituva; Rafting, em Brotas; Paratike, em Caraguatatuba e Tirolesa/Rapel em Socorro.

“Seja qual for o tipo de limitação de uma pessoa, a emoção proporcionada por um salto de paraquedas, por exemplo, é a mesma. Queremos mostrar que é possível enfrentar qualquer aventura com vontade e uma equipe preparada para atender às necessidades específicas de cada um. Espero que, por meio deste livro, possamos incentivar novos adeptos e colaborar para que tenhamos uma sociedade cada vez mais inclusiva”, comenta Eliane Miada, fundadora da ADD.

Em um período de 30 dias, a equipe de produção do guia selecionou alguns aventureiros com deficiência para experimentar cada um dos esportes. A experiência foi a fonte das belíssimas imagens que ilustram o livro e dos depoimentos emocionantes de cada um dos participantes. Além das sugestões de rotas, os leitores também encontrarão dicas de hotéis com apartamentos adaptados e acessibilidade, orientação de trajetos para cada cidade (de carro ou ônibus) e recomendações como tipos de roupas e materiais necessários para a prática de cada atividade.

A edição 01 do livro “Aventura Adaptada – Um Roteiro Turístico e Cultural” terá distribuição gratuita. Estará disponível em bibliotecas públicas e secretarias municipais de cada uma das seis cidades citadas, além da capital paulista e também para acesso online no site:http://aventuraadaptada.aureaeditora.com.br

deficientes-2

Ficha Técnica

Livro: Aventura Adaptada Um Roteiro Turístico e Cultural

Código 10127 PROAC-ICMS

Editor responsável: Dirceu Pereira Junior

Planejamento e Supervisão Geral: Dirceu Pereira Junior

Produção Executiva: Ana Borges

Redação: Ana Borges, Dirceu Pereira Junior e Paulo Kehdi

Revisão: Silvia Bellintani

Revisão Técnica: Sileno Santos

Fotos: Arthur Calasans

Direção de Arte: Marcos Veras

Diagramação e Tratamento das Imagens: Bruno Matos

Controle e Administração: Carla Meire Ferreira, Marlene Mirra, Rosana Gutierrez

Pesquisa de campo: Ana Borges

Produção e logística: Carlos Alberto Souza Bento

Webdesign: Marcos Veras

Programação Web: Hnet Informática


Para mais informações:

Informações à Imprensa:

Ecco Press Comunicação

Renata Garcia Bernardes

Mayara Baptista/Carina Viana

(11) 9 8734-2739/ 9 7994-1285

mayara.baptista@eccopress.com.br

carina.viana@eccopress.com.br

Anúncios

Brasil sediará Conferência Global sobre Trabalho Infantil


logo child global

 

Olá pessoal!

Se existe um assunto que procuro acompanhar é sobre crianças e adolescentes.

Tenho a plena convicção de que elas, por serem os donos do amanhã, devem e merecem ser protegidas e tratadas com todo o respeito e carinho, devendo os governos, empresas e pessoas em geral, fazer de tudo para evitar ainda determinadas barbáries que fazem com elas.  É inadmissível que ainda aconteçam fatos horríveis que, às vezes, prejudicam suas possibilidades de vida e em muitos casos, interrompem seu crescimento saudável e feliz, como devem ser para todos! Um destas barbáries é o uso da criança através do trabalho infantil, que contraria fortemente o Estatuto da Criança e do Adolescente no Brasil e também em outros países.

Existem hoje muitas organizações e pessoas que realizam ações em prol desta luta e uma delas é Organização Internacional do Trabalho – OIT que, juntamente com muitos países, realizam magnífico trabalho para a erradicação desta e outras práticas contra crianças e adolescentes.

Vejam a seguir uma chamada para o evento:

III Conferência Global sobre Trabalho Infantil

Conheçam mais sobre este programa mundial:

BRASÍLIA (Notícias da OIT) – O Brasil será a sede da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, que será realizada em outubro de 2013, em Brasília. A presidenta Dilma Rousseff, juntamente com os ministros de Relações Exteriores, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Trabalho e Emprego, assinou decreto no dia 14 convocando a Conferência. O Decreto foi publicado no Diário Oficial da União e estabelece os objetivos, a estrutura organizadora e as disposições orçamentárias do evento.
“Com a assinatura do Decreto, o Brasil reitera seu compromisso junto à comunidade internacional em eliminar as piores formas de trabalho infantil e convida governos, organizações de empregadores, de trabalhadores e a sociedade civil a se mobilizarem para reacelerar o ritmo de redução do trabalho infantil, de acordo com o Roteiro estabelecido na II Conferência Global de Haia, em 2010”, disse o coordenador nacional do Programa Internacional para Eliminação do Trabalho Infantil, da OIT, Renato Mendes.
A sugestão para o Brasil sediar a Conferência Global sobre o Trabalho Infantil em 2013 foi feita pelo ministro do Desenvolvimento Social e Trabalho da Holanda, Piet Hein Donner,  no encerramento da 2ª. Conferência sobre o tema, realizada em Haia, na Holanda.
O ministro holandês elencou três motivos que o levaram a fazer a proposta: “Os esforços que o Brasil tem feito para erradicar o trabalho infantil, o envolvimento do país depois do encontro do G20 e, finalmente, porque acho que estamos entrando numa era onde conferências sobre o tema não devem mais ser baseadas na Europa, devem ser baseadas nos países que enfrentam este problema”.
As Conferências não possuem periodicidade: a primeira foi realizada em 1997 e a segunda em 2010, ambas na Holanda. O convite foi formulado porque os organizadores do evento consideram importante e necessário um novo encontro antes de 2016, quando os países se comprometeram a erradicar as piores formas de combate ao trabalho infantil. O convite foi feito na presença de 80 representantes de organizações de trabalhadores, 80 de organizações de empregadores e de 80 governos de países diferentes.
O convite formulado ao Brasil também é um reconhecimento da atuação do país no combate ao trabalho infantil e na implantação de uma rede de proteção social para diminuir a pobreza e a desigualdade social.
O relatório final da Conferência de 2010 aponta os rumos que devem ser adotados pelos governos, organizações internacionais regionais, parceiros sociais e ONGS.
O documento inclui propostas para que os governos invistam recursos no combate ao trabalho infantil, implementem estratégias, políticas e programas que ofereçam acesso a serviços sociais; protejam famílias e crianças com uma rede de proteção social, como programas de transferência de renda. Além disto, propõe que organismos internacionais mobilizem recursos financeiros – sugestão dada pela delegação brasileira – e que seja criado um grupo de Líderes Globais contra o Trabalho Infantil, com publicação de um relatório anual para acompanhamento do problema.

Fonte: http://www.oit.org.br/node/859

Façam também uma visita no site http://childlabour2013.org/?lang=pt-br e vejam o que está acontecendo neste projeto em várias partes do mundo!

 

Convite para Curso de Extensão na Fesp-SP sobre Gestão Cultural


GESTÃO CULTURAL

Olá pessoal,

A cultura é uma parte de extrema importância no contexto de uma nação e para que seja ricamente explorada, também são necessários ingredientes para que sejam úteis na vida das pessoas. Um destes ingredientes e o mais importante é seguramente a presença do especialista capaz de colocar em prática todo o seu conhecimento para que os conteúdos e exposições sejam os melhores para todos!

É dentro deste conceito que a Fesp-SP está convidando a todos para o curso de Extensão “INTRODUÇÃO À GESTÃO CULTURAL”, o qual será o 1º Módulo para a capacitação de pessoas na prática da Gestão Cultural. Caberá à Alavanca Social ministrar a aula que tratará sobre a Captação de Recursos nesta área.

PROGRAMA DE DESCONTOS

Alunos regularmente matriculados em cursos de graduação e pós-graduação da FESPSP têm 40% de desconto nos cursos do programa de extensão.

Instituições conveniadas e ex-alunos da FESPSP têm 15% de desconto no valor total do curso.

Prefeitura Municipal de São Paulo, 15% de desconto para servidores e dependentes

Veja se sua instituição é conveniada com a FESPSP e aproveite o benefício

Vejam a seguir informações mais detalhadas sobre o curso:

Detalhes sobre o curso: http://www.fespsp.org.br/extensao/matriculas-abertas/introducao-a-gestao-cultural

Faça já a sua inscrição: http://www.fespsp.org.br/fespsp-inscricao/extensao

Introdução a Gestão Cultural – Módulo I

Curso de Extensão – 20 hs

Coordenação: Profa. Dra. Tania Callegaro.

I. Apresentação

 O curso é o 1º Módulo de três que compõem o tema Gestão Cultural. Introduz conteúdos básicos e técnicas que permeiam o trabalho de um gestor cultural. Sua estrutura desenvolve-se sob três campos do conhecimento: arte educação, comunicação e o da informação, os quais estão distribuídos em cinco temas. Finaliza com a pontuação de conceitos básicos para a elaboração de um plano de ação cultural.

II. Justificativa

O gestor cultural atua no amplo e complexo campo da cultura contemporânea. Tarefa nada óbvia, ou fácil de realizar, na qual o conhecimento de algumas técnicas e teorias resolveria. A cultura envolve o marketing, a produção e consumo artístico em todas as nuances de sua diversidade cultural, a atuação dos centros de informação e cultura formais e informais (a as escolas, o espaço da rua, os museus de arte, as bibliotecas), os movimentos organizados pelos direitos humanos, as dinâmicas sociais locais e transnacionais, as mídias de massa popular, as políticas públicas de cultura, as redes sociais, etc… Essa realidade gera constantes mudanças e produções culturais que permitem afirmar a necessidade do conhecimento interdisciplinar, da avaliação e discussão de experiências, técnicas e teorias para trabalhar com a cultura.

Sabe-se que cada técnica traz um conceito de cultura e o tipo de relação que o gestor estabelece com a comunidade. Assim, pergunta-se: O gestor cultural sabe selecionar, distinguir as técnicas que utiliza? Para qual direção pretende caminhar? Onde se insere o gestor na sociedade? Qual é sua função? O que é cultura?

Neste curso valoriza – se o conhecimento da teoria, de algumas técnicas e o exercício da atitude investigativa, criativa, dialógica e reflexiva do gestor. Apresenta um modo de desenvolver a gestão cultural, e, ao mesmo tempo, desafia, instiga o/a cursista para questionar e reinventar esse modo.

Objetivo Geral

– Introduzir noções básicas, teórica e técnica, para iniciar um trabalho de gestão cultural.

Objetivos Específicos

Apresentar conceitos e técnicas básicas que permitam esboçar um plano de ação cultural.

– Dimensionar o trabalho do gestor cultural na dinâmica da cultura urbana.

Metodologia

– Aulas expositivas e práticas;

– apresentação de estudos de caso.

– aulas no laboratório de informática.

Carga horária: 20 hs

Oferta: 2º semestre de 2013

Dias da semana: sábados

Início: 24 de agosto

Horário: 09 às 13 hs

Estrutura do curso

1ª aula. O gestor cultural na dinâmica da cultura contemporânea. Profa. Dra. Tania Callegaro. 4 hs

2ª aula. Arte educação nos trânsitos culturais. Profa Ms. Jurema L.F. Sampaio. 4hs

3ª aula. Redes sociais, usos e cidadania. Profa. Ms Regina Fazioli. 4hs no laboratório de informática.

4ª Captação de Recursos. Prof. Marcelo Rachid. 4 hs

5ª Plano de ação cultural – pontos básicos. Profa. Dra. Tania Callegaro. 4hs

 

Carga Horária

20 horas

Datas

24/08 a 28/09/2013

Docentes

Tania Callegaro-24/08,
Jurema Sampaio-31/08
Regina Fazioli- 14/09
Marcelo Rachid- 21/09
Tania Callegaro- 28/09

Duração

5 semanas

Horário

sábados, das 09h às 13h

Público Alvo

Livre

Aguardamos vocês por lá!