E você, está atento? Vejam o vídeo!


Olá pessoal,

Recebi este vídeo e achei interessante compartilhar com vocês.

É impressionante a dispersão das pessoas a tudo que se passa ao redor delas!

Assistam o vídeo e tirem suas conclusões:

Um bom feriado a todos!

Escola paraense aponta soluções para comunidade reduzir o lixo


Fonte: http://envolverde.com.br

O projeto Consumo Consciente: Agir e Viver por um Mundo Melhor foi criado para mostrar como deve ser feito o manejo do lixo, não apenas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Cândida Santos de Souza, mas também no bairro Distrito Industrial, onde a instituição está situada, em Ananindeua, Pará, na região metropolitana de Belém. Desenvolvido pela pedagoga Alcilene Costa de Magalhães, professora de informática educativa, o projeto busca soluções para diminuir o acúmulo de lixo na cidade.

O trabalho é feito por meio de campanhas educativas e oficinas de reciclagem para o manejo adequado dos detritos. “As campanhas e oficinas têm o objetivo de sensibilizar a comunidade para a importância de cuidar do lixo e dar a ele um local apropriado, além de praticar ações de consumo consciente, dizendo não ao desperdício”, explica Alcilene. Há 15 anos no magistério, a professora já trabalhou com alunos da educação infantil e do ensino fundamental em instituições de ensino particulares de Belém. Também foi coordenadora pedagógica da educação de jovens e adultos durante dez anos em escola da rede estadual.

A fim de mostrar à comunidade as boas iniciativas de combate à degradação do meio ambiente, os envolvidos no projeto executaram diferentes atividades. Uma delas, o manejo do lixo no bairro, sob o lema Diga Não ao Desperdício. Outra, a proposta Vamos Cuidar do Nosso Lixo, de prevenção contra os resíduos jogados no chão. Foi feito ainda um apelo por mudanças de comportamento entre as pessoas.

De acordo com Alcilene, nas ações de combate ao acúmulo do lixo na comunidade, os estudantes chamaram a atenção do público para a preservação do meio ambiente. Eles destacaram a importância de conservar a escola como patrimônio público e o lugar no qual vivem. “Com esse trabalho de informação e sensibilização na comunidade, executamos as propostas de cuidar do meio ambiente”, afirma. “E, cuidando do meio ambiente, estamos cuidando de nós mesmos.”

Cidadania – O projeto abrangeu iniciativas de cidadania voltadas para a informação e a sensibilização da comunidade escolar, executadas no decorrer do ano letivo. No primeiro semestre, foram realizadas ações interdisciplinares para discutir o tema lixo no bairro. Entre elas, reuniões, sessões de vídeo e passeios para visualização dos problemas ocasionados pelo acúmulo de lixo. Professores e alunos executaram tarefas de diversas disciplinas – português, história, geografia, inglês, ciências e educação física. Os alunos de quinta a oitava séries do ensino fundamental visitaram a comunidade em torno da escola e conversaram com os moradores para explicar o problema e indicar formas de melhorar o manejo do lixo no bairro.

No segundo semestre, foram realizadas ações de combate ao acúmulo de detritos. “Os alunos da sexta e da sétima séries informaram à comunidade sobre os prejuízos causados pelo lixo em nossa vida e como podemos colaborar para que todos vivam em paz com o manejo e a coleta seletiva”, ressalta Alcilene.

O projeto é executado desde 2009. A cada ano, ganha novas ações. Segundo Alcilene, ele se fortaleceu em 2011. “Na ação Plante uma Árvore, realizada no fim deste ano, conseguimos 250 mudas de plantas ornamentais e frutíferas”, destaca. Na gincana ambiental, promovida em setembro, foram recolhidas cinco mil garrafas plásticas. “A coleta ultrapassou nossa expectativa.”

Na visão da professora, trabalhar com projetos ajuda na evolução do aluno e a alcançar as metas. “Educamos para a cidadania e para a prática do consumo consciente”, diz. “Os resultados estão sendo gratificantes.”

* Publicado originalmente no site do Ministério da Educação.

Programa Ecomudança 2011 Itaú – Recursos Financeiros


Funarte anuncia verba de R$100 milhões para projetos culturais


O segundo semestre começou movimentado para a área cultural. Depois da parceria entre o MinC e a Petrobras, anunciada no início de julho, agora foi a vez da Funarte divulgar seus programas de fomento às artes para 2011.  Ao todo serão investidos R$ 100 milhões em projetos nas áreas de Teatro, Dança, Circo, Música, Artes Visuais e de integração entre as artes. O anúncio foi feito no último dia 18, no Rio de Janeiro, pelo presidente da Funarte, Antônio Grassi.

 

Confira a seguir, alguns dos prêmios e iniciativas do Programa:

Prêmio Myriam Muniz
O que é: ação de estímulo à produção teatral
Quando: até o fim de agosto
Investimento: R$ 10 milhões

Mambembão 
O que é: projeto de estímulo à circulação de espetáculos

Teatro Dulcina
O que é: reabertura do teatro
Quando: 2 de agosto

Uma flauta mágica
O que é: espetáculo de Peter Brook, que será encenado no Teatro Dulcina
Quando: setembro

Prêmio Klauss Vianna de Dança
O que é: nova edição do prêmio na área da Dança
Investimento: R$ 4,5 milhões

Prêmio Carequinha de Estímulo ao Circo
O que é: nova edição do prêmio na área do Circo
Investimento: R$ 4,5 milhões

Programa Rede Nacional de Artes Visuais
O que é: programa de fomento à reflexão e ao debate sobre as artes visuais
Investimento: R$ 1,9 milhão

19ª Bienal de Música Contemporânea Brasileira
O que é: mais importante mostra de música erudita do país
Quando: outubro

Microprojetos Mais Cultura Rio São Francisco 
O que é: prêmios para pequenos produtores
Investimento: R$ 16,2 milhões

Acervo Walter Pinto
O que é: digitalização do acervo e edição de um livro, como parte do projetoBrasil Memória das Artes
Investimento: R$ 1 milhão

Prêmios ProCultura 
O que é: resultados do processo seletivo
Quando: agosto
Investimento: R$ 48 milhões

Ocupação de espaços Funarte 
O que é: seleção de projetos para ocupação de 19 espaços
Quando: julho

http://www.funarte.gov.br/

 

Fonte: blog acesso.

Cartilha ensina crianças a reciclar e preservar o meio ambiente


Cartilha ensina crianças a reciclar e preservar o meio ambiente

Fonte: http://educambientalsv.wordpress.com/2011/01/18/cartilha-ensina-criancas-a-reciclar/

Você sabe o que fazer com a lata de refrigerante vazia? Junto com uma caixa de suco, cartolina e cola é possível montar um trator para a criançada. Esta e outras dicas sobre reciclagem estão publicadas na cartilha Nós, as Embalagens e o Meio Ambiente, lançada pelo Instituto de Embalagens em parceria com o Ministério do Meio Ambiente.

Foram impressas 30 mil cartilhas. Elas serão distribuídas para escolas públicas e particulares do Brasil, para os professores trabalharem os temas da reciclagem e do consumo consciente com crianças de oito a 10 anos. O material também será vendido em lojas e no site do instituto. Salas Verdes também vão receber a publicação.

Com linguagem simples e didática, a cartilha mostrar às crianças a importância da reciclagem e do consumo consciente. Sofia e Pedro são os dois personagens que levam o leitor a uma viagem para descobrir como são feitas as embalagens, sua importância e sua relação com o meio ambiente. As crianças aprendem, também, como as embalagens podem ser reaproveitadas e recicladas.

A expectativa é que o livreto alcance 300 mil crianças. Ele foi impresso em material reciclável e reciclado, impermeável e de alta resistência. Assim, cada criança que tiver acesso à cartilha poderá repassá-la a outra pessoa.

Caderno de atividades – Junto com a cartilha vem um caderno de atividades. Nele, a criança brinca de caça-palavras, labirinto, ligue os pontos e de colorir, sempre com atividades relacionadas ao consumo consciente e à reciclagem. O caderno de atividades dá instruções para montar uma casinha, fazer um jogo de damas, um vaso de plantas e até um kit de escritório com materiais reciclados.

O projeto foi conduzido pelo Instituto de Embalagens, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e os colégios Pentágono, de São Paulo, e Ônis, de Santos, que deram apoio pedagógico e contribuíram para adequar a linguagem e as atividades à faixa etária de 8 a 10 anos.