Captar Recursos no Terceiro Setor é difícil? Parte 3


Bom dia pessoal!

Feliz por estar com vocês novamente e dando sequência em nossa conversa sobre captação de recursos no terceiro setor.

Relembrando os momentos da parte 1, onde destacamos a insegurança pessoal e a falta de capacitação como alguns dos principais fatores da dificuldade das pessoas em realizar o planejamento e execução de campanhas de Captação de Recursos e dos momentos  da parte 2, onde destacamos a fase do sonhar, idealizar, estar preparado e iniciar a elaboração dos passos principais necessários para as definições, planejamento e execução dos processos de captação.

Hoje estamos trazendo a vocês aspectos que complementam as informações anteriores, sendo o perfil e principais características do captador importantíssimas para melhorar as possibilidades de sucesso em campanhas de captação de recursos. Isto não significa que esta importante atividade deva ser realizada apenas por alguns privilegiados, mas que quanto melhor for a sua preparação e habilidades, melhor será o resultado.

Todos têm condições de realizar a tarefa e sempre digo aos alunos e pessoas que nos acompanham que apesar de não possuirmos o perfil ideal, podemos fazer parte de uma equipe onde as habilidades e dom de cada um se complementa para conseguir atingir objetivos, mas é inegável que o líder deve ter conhecimentos e dons que o levem a conduzir as tarefas até sua finalização, e estar capacitado e preparado é fundamental.

perfil

Literaturas que eu já li, cursos que já participei, eventos, etc., indicam algumas características muito importantes para que o captador possa desenvolver com segurança suas atribuições e responsabilidades, sendo fundamental ter, senão na totalidade, a maior parte destas condições em seu currículo pessoal e profissional.

Dentre as características principais destacamos algumas como:

Perfil, Características e Habilidades do Captador de Recursos (Pequeno resumo)

  • Formação em Administração, Relações Públicas, Marketing, etc. (Sugestões).
  • Ter a facilidade em comunicar-se pessoalmente, ao telefone e na escrita.
  • Saber planejar, ser flexível, ter bom senso e sem deixar objetivos de lado.
  • Ser apaixonado pelo que faz e pela causa em todas as etapas do trabalho.
  • Ser criativo no planejamento das ações.
  • Saber delegar responsabilidades.
  • Interessante possuir conhecimentos em inglês.
  • Filiar-se a outras ONGs para acompanhar a evolução dos projetos.
  • Busca do conhecimento constante através de novos cursos e leituras.
  • Saber elaborar Projetos.
  • Saber coordenar equipes de trabalho.
  • Conhecer a fundo a Missão, principais objetivos e projetos da organização.
  • Atualização diária através dos meios de comunicação.
  • Participar constantemente de eventos correlacionados.
  • Conversar com pessoas experientes em sua área de ação.
  • Sua relação interpessoal deve ser um dos pontos fortes nas relações humanas.
  • Realizar pesquisas constantes, sempre em busca de novas formas de captação.
  • Ser transparente e ter respeito pela instituição e pessoas envolvidas, sejam elas da equipe ou doadores.
  • Ser paciente em todas as etapas de trabalho.
  • A persistência e perseverança são fatores de empuxo para unir a equipe.
  • Gostar de pessoas.

reunião captação

Os resultados sempre serão obtidos a partir da participação efetiva de todos os envolvidos, desde as pessoas que ocupam altos postos dentro da organização, como àqueles que realizam as tarefas mais humildes. Todos são importantes e ter a visão de importância de cada um deles é essencial para a melhor condução dos processos.

captação_eu conheco meu investidor

Além do perfil, é importante o captador perceber e se preparar em algumas ações fundamentais antes de iniciar uma campanha, sendo todas elas resultado do conhecimento e perfil desejados na coordenação das atividades. Neste quesito destacamos algumas muito importantes e que farão parte do planejamento da campanha:

  • Antes de entrar em contato com um provável doador, procure conhecer o máximo possível sobre ele;
  • Idealizar um Plano de Comunicação e abordagem adequadas a cada situação;
  • Resumo contendo os destaques e sucessos;
  • Criar uma apresentação institucional e do projeto;
  • Saber interpretar as principais exigências e características de editais;
  • Saber da importância dos recursos na execução dos projetos;
  • Nunca” consiga somente uma fonte de recursos, pois, caso o doador cesse sua colaboração, a organização terá problemas para continuar o projeto;
  • Ter bons conhecimentos da legislação vigente.

Poderíamos relacionar muitas outras ações importantes e isto será feito em nosso próximo bate-papo, onde destacaremos algumas dicas importantes para que tudo se realize por completo e com sucesso, teremos a oportunidade de falar com mais detalhes sobre cada uma delas.

Esperamos que as informações possam ajuda-la(o) na reflexão das ideias e possibilidades e os ajudem a conseguir planejar e executar ações para a obtenção dos recursos necessários e importantes para seus projetos.

Sintam-se à vontade para comentar e solicitar informações em casos de dúvidas e até sugestões para nossos próximos artigos.

Até lá pessoal! Sejam bem vindos á Alavanca Social e Instituto Sabedoria.

——————————————————————

Faça já a sua PRÉ-INSCRIÇÃO em nossos cursos e promova EVENTOS conosco!

——————————————————————

Anúncios

Captar recursos no Terceiro Setor é difícil? Parte 1


Planning

Olá pessoal!

Quero, através deste artigo, mostrar a vocês algumas situações e experiências relacionadas à prática de captar recursos para projetos e organizações sociais, pois entendo que modelos são necessários para que possamos ir nos moldando a uma nova realidade e assim estarmos preparados para ela. Entendo a capacitação pessoal, depois do pensamento e desejo de realização, como uma das mais poderosas ferramentas para que tudo possa ser idealizado e em seguida colocado em prática e execução. Por isso recomendo sempre aos meus alunos e pessoas que nos procuram, que procurem ler, estudar, pesquisar, escrever e tudo o que puder dar uma melhor condição para as nossas tarefas diárias.

Na captação de recursos não é diferente e estar preparado para ela demanda pesquisa, estudo, observação dos fatos, planejamento, conhecimento da área e das pessoas, definições de estratégias, etc. Complicado? Creio que não, principalmente quando você se permite realizar as tarefas de forma ordenada e calma, como forma de abranger o assunto em sua totalidade, focada na sua execução e resultados, ou seja, uma coisa de cada vez, porém, com foco e desejo de que tudo seja para o melhor.

Thinking business woman looking up on speech empty bubble isolated on white background

Em meus cursos, trabalho e contatos com as pessoas percebo na maioria da vezes a insegurança como um dos principais fatores de dificuldade na realização das tarefas, comprometendo o resultado que deseja-se atingir e na grande maioria das vezes percebe-se potenciais claros de entendimento dessas pessoas na realização daquelas tarefas, mesmo não possuindo o conhecimento do assunto. O que quero dizer é que nascemos, crescemos, somos educados através de padrões e comportamentos que nos levam a imaginar situações limitantes que nos impedem de prosseguir e no momento que nos deparamos com determinadas situações não colocamos o nosso conhecimento como forma de entender e buscar a melhor maneira de se preparar para realizá-lo e simplesmente não o realizamos pela insegurança de não estarmos preparados para elas. Vou dar um exemplo claro disso que estou falando: imagine alguém te pedindo para fazer o planejamento de alguma ação ou atividade. Quando não nos emponderamos dessa realidade, nos bloqueamos e não nos permitimos desenvolvê-la e a consequência será a dúvida e dificuldade na realização da tarefa. Neste caso, quando essas pessoas ouvem a palavra “planejamento” logo imaginam algo difícil de realizar e neste momento bloqueiam toda a sua capacidade.

Planejamos o tempo todo, desde o momento que acordamos até a hora em que vamos nos deitar para o descanso merecido e necessário. Quando estamos escrevendo nossas ações em nossas agendas, quando estamos decidindo que roupa vamos usar naquele dia, definindo qual a nossa rotina, etc., estamos planejando cada passo que pretendemos dar e fazemos tudo isso de uma forma muito natural.

Quando conseguimos aliar esta capacidade natural com a capacitação adquirida através de estudo e pesquisas, percebemos que tudo se torna mais leve e tranquilo em sua realização.

Na captação de recursos não é diferente e é necessária sua atenção, foco, pesquisa, estudos, entendimento e diagnósticos para iniciar seu planejamento e posteriormente sua execução. Quando estou conversando com pessoas em organizações, aulas e eventos, algumas das principais afirmações que eu ouço são: “Como captar recursos? Tudo é tão difícil! Não tenho pessoal capacitado! Não consigo fazer devido a falta de tempo!  E assim por diante….

Se perceberam, elas preferem colocar à frente suas inseguranças e medos na linha de frente, estabelecendo bloqueios para sua realização e ficam o tempo todo com dificuldades para obter recursos para seus projetos e infelizmente, em muitos casos, encerram as atividades devido a esta dificuldade.

Hoje estou apenas fazendo uma breve introdução dos fatos para seu entendimento. Nossos próximos artigos estarão sendo colocados aqui no site dando sequência neste assunto, com dicas importantes para que possam realizar suas tarefas nesta e em outras áreas de maneira mais natural e com excelentes resultados, se assim você se permitir.

Um detalhe importantíssimo neste processo: procure desenvolver sempre em conjunto com outras pessoas, pois é importante conhecer todas as expertises e conhecimentos que elas possuem para que o planejamento tenha maiores possibilidades de sucesso.

Group of multi racial business people looking up at copyspace

Um novo olhar…

Portanto, mude seu olhar, confie nos seus talentos e coloque todo o seu potencial para fora e transforme a você, o projetos, a organização, as pessoas envolvidas, a comunidade, etc., e possibilite a mudança .esperada por todos

Até o próximo artigo pessoal! Um ótimo final de semana a todos!

Lançamento do 3º Concurso Cidadonos acontece no próximo dia 17 em Jundiaí


Olá pessoal,

Compartilhamos com todos uma chamada para o 3º Concurso Cidadonos em Jundiaí.

O evento acontecerá em 17/04/2015 e vem com uma proposta de aproximação da comunidade com as soluções que a cidade necessita.

Vejam a seguir a chamada:

small_Logo_Cidadonos_c_pia

Lançamento do 3º Concurso Cidadonos acontece no próximo dia 17

 O tema deste ano, “fazer acontecer”, visa incentivar a população a criar iniciativas autônomas, acompanhar o andamento e também cobrar a realização das propostas vencedoras junto ao poder público municipal

 No próximo dia 17 (sexta-feira), a partir das 19 horas, será lançada a terceira edição do Concurso Cidadonos no Senac Jundiaí, cujo tema será “fazer acontecer”. Após um coquetel de recepção aos convidados, o funcionamento do concurso e um balanço das edições anteriores serão apresentados. O Cidadonos é promovido pelo movimento Voto Consciente, com apoio do Instituto Cidade Democrática.

Realizado em anos não eleitorais, o Cidadonos ocorre como uma forma organizada de a população participar ativamente das mudanças que almeja para a cidade. Em cinco fases – Inspiração, Propostas, Aplauso, União e Anúncio –, os moradores de Jundiaí podem acessar o site www.cidadonos.org.br para propor mudanças, apoiar ideias e discutir demandas atuais.

A atual fase, de Propostas, continuará até o dia 7 de junho. Durante este período, é possível sugerir melhorias na Segurança Pública, Saúde, Mobilidade Urbana, Cultura e qualquer outra área do município. É importante esclarecer que independentemente de participarem ou não como proponentes, as pessoas podem integrar o concurso ao “seguirem” e comentarem ideias, a fim de contribuírem para o aprimoramento das mesmas. Ao final, serão escolhidas as 12 propostas mais relevantes.

Um dos organizadores voluntários do Cidadonos, Henrique Parra Parra Filho, afirma que o concurso é uma forma de ressaltar que, mais do que oferecer ideias, é necessário que a população acompanhe o andamento das propostas vencedoras e cobre sua realização junto aos governantes (gestores, vereadores, deputados, secretários e prefeito). “O Cidadonos busca, sobretudo, fortalecer a participação social e resgatar a capacidade de o cidadão influenciar decisões políticas na cidade”, opina. “Estimula o surgimento de comunidades de colaboração e coletivos, além de construir uma cultura da participação, por meio da educação política para a cidadania”, complementa.

 Serviço:

 Lançamento do Concurso Cidadonos

17 de abril, sexta-feira, às 19 horas, no Senac Jundiaí

Rua Vicente Magaglio, 50, Jardim Paulista I

 Cidadonos: www.cidadonos.org.br

 

Caso desejem mais  informações favor entrar em contato com:

Renata Susigan

11 4522-2142

jornalismo@iocomunica.com.br
www.iocomunica.com.br

Você sabe como fundar uma Ong?


Capa Inst.Sabedoria

Olá pessoal!

Existe um elo de ligação entre os principais poderes econômicos do país, que interliga pontos importantes que observamos nas comunidades o tempo todo e que, nem os poderes público e privado os resolvem em sua totalidade, sendo necessárias ações que venham complementar soluções para as principais carências da sociedade. Este elo é o Terceiro Setor, cuja responsabilidade e ações permitem que as pessoas encontrem resultados através de fórmulas admiráveis para melhorar condições de famílias e organizações como um todo.

O Terceiro Setor representa hoje, uma importantíssima parcela de transformação e vem minimizar as principais dificuldades das comunidades.

Projetos assistenciais, sociais, ambientais, saúde, esportivos, educacionais, etc., preenchem lacunas e trazem soluções maravilhosas, proporcionando alegria, esperança e uma mudança clara na vida das pessoas.

Aqui no Brasil, mudanças se fazem necessárias, tanto em atitudes, como em vontade política, mas, é claro, percebemos a evolução a partir da década de 90, onde novas leis e mentalidades trouxeram uma nova visão de pessoas e organizações. A partir deste contexto, cada vez mais, pessoas comuns como todos nós, percebem que podem fazer a diferença e, a partir de carências em suas comunidades, procuram criar projetos para supri-las, sendo um dos principais métodos, a criação de Organizações Não Governamentais, conhecidas como ONGs, que, bem estruturadas podem promover estas mudanças.

A Alavanca Social, através da área Instituto Sabedoria, tem em sua grade de treinamento, cursos direcionados para que pessoas que militam no Terceiro Setor e pessoas com desejo de se inserir nesta área, sendo um deles, o Curso COMO FUNDAR ONGS: ASPECTOS ESTRUTURAIS E LEGALIZAÇÃO, o qual promove e estimula pessoas a se prepararem de forma organizada e planejada, a criação de um projeto que resultará benefícios para todos.

Neste curso o aluno conhecerá os principais aspectos que envolvem a fundação de uma Ong, como planejá-la, formatá-la, elaborar orçamentos e rotinas e terá acesso a diversos modelos para esta finalidade, além da prática desenvolvida durante todo o curso. Veja a seguir a capa da apostila que você receberá ao participar deste curso:

Capa_Apostila do Curso Como Fundar Ongs.versã2

Entre em nossa página de cursos http://institutosabedoria.wordpress.com e conheça todas as possibilidades de você se capacitar em sua jornada.

Inscreva-se, forme o seu grupo de estudos e promova o seu crescimento e também de sua comunidade.

Espero por vocês! Um forte abraço a todos!

Regras para campanhas de captação via Crowdfunding poderão mudar


Olá pessoal, queremos compartilhar com vocês notícia divulgada no grupo Captadores de Recursos, Comunicação e Marketing e que está relacionada a mudanças que poderão ocorrer no formato de captação de recursos via modelo Crowdfunding.

A princípio, haverá uma segmentação de áreas para este tipo de captação, uma para setores com fins lucrativos e outros voltados a projetos de caráter social, normalmente desenvolvidos por organizações sem fins lucrativos.

Veja a seguir a íntegra desta notícia:

crowdfunding

Está em análise na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6590/13, do deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), que estabelece diretrizes para a atuação de empresas de organização de investimento coletivo.

O texto classifica as companhias de crowdfunding em duas modalidades: aquelas que atuam na alavancagem de empreendimentos com fins lucrativos; e as que incentivam iniciativas com fins sociais. Em ambos os tipos, as empresas deverão atuar por meio de portal específico na internet.

No primeiro caso, o contribuinte que adquirir cota de planos ou projetos disponibilizados fará jus a deduzir do seu Imposto de Renda (IR) de pessoa física ou pessoa jurídica o equivalente a 10% do montante por ele investido. Se houver lucro, poderá deduzir do IR 50% do lucro líquido auferido.

No segundo caso, o retorno ao investidor se dará por retribuição promocional ou simbólica. Nessa modalidade de financiamento social, a dedução no seu Imposto de Renda, pessoa física ou pessoa jurídica, será equivalente a 50% do montante investido. Será permitida, no caso de aporte em projetos de natureza cultural, a aplicação dos benefícios da Lei Rouanet (8.313/91), desde que as iniciativas sejam previamente aprovadas no Ministério da Cultura, ou chanceladas por mecanismo similar instituídos por lei estadual ou municipal.

Responsabilidades – Ainda conforme o texto, todas e quaisquer responsabilidades imputáveis à qualidade dos planos ou projetos que venham a ser alavancados por intermédio de empresas de crowdfunding, assim como execução deles após a captação de recursos de investidores, serão unicamente dos respectivos empreendedores ou idealizadores desses projetos.

De acordo com a proposta, as companhias informarão para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) todos os detalhes pertinentes de cada projeto apresentado, além de todos os dados pertinentes ao seu domínio na internet.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

*Com informações da Agência Câmara de Notícias

Hospital do Baleia vence concurso: “Uma vida, uma história”. Conheça a Instituição!


Olá pessoal!

Gostaríamos de compartilhar com vocês o prêmio recebido pelo Hospital do Baleia no concurso “UMA VIDA, UMA HISTÓRIA”. Instituição séria, dedicada a realizar ações na área da saúde, através de profissionais dedicados, além de promover a oportunidade da ajuda cidadã através do voluntariado e uma rede de contatos incrível.

Conheça esta instituição que realiza um trabalho maravilhoso: http://www.hospitaldabaleia.org.br/

Vejam a seguir a publicação de agradecimento a todos que apoiaram e votaram na organização durante o concurso.

hospital do baleia

———————————————————————

Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Cursos e Eventos na área do Terceiro Setor!

——————————————————————-

Alavanca Social ministrará curso de Captação de Recursos na Fesp-SP


folder-curso-cultural-fesp

Olá pessoal!

Neste sábado (05/10/13) estaremos na Fundação Escola de Sociologia e Política – Fesp-SP para ministrar aula sobre Captação e Administração de Recursos na área cultural.

Esta aula faz parte do 1º módulo do Curso de extensão sobre Gestão Cultural e tratará dos principais aspectos para a captação de recursos nesta área maravilhosa e que movimenta o país de norte a sul.

Este curso terá ainda mais 2 módulos, para aqueles que desejarem se aprofundar mais sobre o tema Gestão Cultural, como forma de promover e preparar pessoas para esta prática.

Para aqueles que não puderam participar deste 1º Módulo, ainda há tempo para se inscrever nos módulos seguintes, já que este ainda trata dos assuntos de forma introdutória.

Esperamos vocês por lá!

Entrem em contato com a Fesp e reserve a sua inscrição para os próximos módulos:  http://www.fespsp.org.br/fespsp-inscricao/extensao ou ligue para 0800 7777 800.

Grande abraço