Estudo mostra que 895 milhões de pessoas no mundo ainda passam fome


Olá pessoal!

A fome é algo que dilacera o corpo e a alma de milhões pelo mundo, sendo suas consequências desastrosas, não somente pelo aspecto orgânico, o qual a corpo perde em tudo e definha até a morte se não restabelecida em tempo, mas principalmente no aspecto psicológico, onde o Ser, já perdendo a força pela falta do alimento e seus nutrientes, olha para o lado e percebe que o fim está próximo e que suas forças estão se exaurindo até que não suporte mais. Imagine a cena de uma mãe ou um pai que não consegue alimentar um(a) filho(a), deve ser simplesmente desesperador….

Mapa mundial da fome

Observamos todos os dias, na maioria do países, o desperdício de alimentos onde são sendo jogados fora milhões de toneladas de alimento que poderiam saciar a fome de tanta gente. Isso acontece de uma forma natural, já que não conseguem olhar o seu entorno e saber que podem mudar uma vida se assim o desejarem. Também existe o exemplo e o momento positivo, cuja luta incansável de pessoas que, não podendo mudar o mundo, procuram mudar este panorama no seu bairro, na sua cidade, como forma de minimizar o sofrimento de pessoas. Este exemplo dado por elas devia iluminar e servir de exemplo para todas s nações da planeta, que poderiam mudar este contexto através da união e fornecimento de alimento e a água, que são os princípios básicos de sobrevivência humana. Observo muitas vezes organizações sociais fazendo de tudo para minimizar este efeito, mas infelizmente ainda não tem força para combater a causa. O importante é todos fazerem a sua parte e proporcionar uma maneira de pressionar os governantes de seus países, empresários bilionários e tantos outros que podem, se unidos na mesma direção, mudar esta condição. Apesar de alguns avanços nas últimas décadas ainda existe muito a se fazer….

Oxalá tudo se concretize para o melhor destas pessoas que padecem de fome pelo mundo.

Veja a seguir um artigo do site Ciclo Vivo e que, apesar de ter sido publicado em 2014, trata-se de uma tema atual. Leia e reflita sobre como podemos mudar isso…boa leitura!

fomenomundo

Imagem do site http://cemanosdeitabuna.ning.com/

Cerca de 805 milhões de pessoas no mundo, uma em cada nove, sofre de fome crônica no mundo, segundo o relatório O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo (Sofi 2014, na sigla em inglês), divulgado em Roma, na Itália, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O estudo confirmou tendência positiva observada nos últimos anos de redução da desnutrição mundialmente: o número de pessoas subnutridas diminuiu em mais de cem milhões na última década e em mais de 200 milhões desde o período 1990-1992.

Segundo o documento, a redução da fome nos países em desenvolvimento significa que a meta dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de diminuir à metade a proporção de pessoas subnutridas até 2015 pode ser alcançado “se apropriados e imediatos esforços forem intensificados”.

Até o momento, 63 países em desenvolvimento alcançaram o objetivo, entre eles o Brasil, e outros seis estão a caminho de consegui-lo até 2015. O documento incluiu este ano sete estudos de casos, entre eles o Brasil. De acordo com o levantamento, o Programa Fome Zero, que colocou a segurança alimentar no centro da agenda política, foi o que possibilitou o país a atingir este ODM. O estudo também destaca os programas de erradicação da extrema pobreza, a agricultura familiar e as redes de proteção social como medidas de inclusão social no Brasil.

O relatório é uma publicação conjunta da FAO, do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida).

“Isto prova que podemos ganhar a guerra contra a fome e devemos inspirar os países a seguir adiante, com a ajuda da comunidade internacional se for necessário”, dizem, no relatório, o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, o presidente do Fida, Kanayo Nwanze, e a diretora executiva do PMA, Ertharin Cousin. Eles ressaltaram que “substancial e sustentável redução da fome é possível com comprometimento político”.

O documento ressaltou que o acesso a alimentos melhorou significativamente em países que experimentaram progresso econômico, especialmente no Leste e Sudeste da Ásia. O acesso à comida também aumentou no Sul da Ásia e na América Latina, mas principalmente em países que têm formas de proteção social, incluídos os pobres no campo, segundo o estudo.

No entanto, o relatório apontou que apesar do progresso significativo geral, ainda persistem várias regiões que ficaram atrás. Na África Subsaariana, mais de uma em cada quatro pessoas continua com fome crônica. A Ásia abriga a maioria dos famintos – 526 milhões de pessoas. A América Latina e o Caribe são as regiões que fizeram os maiores avanços na segurança alimentar.

Como o número de pessoas subnutridas permanece alto, os chefes das agências reforçaram a necessidade de renovar o compromisso político para combater a fome por meio de ações concretas e encorajam o cumprimento do acordo alcançado na cúpula da União Africana, em junho, de acabar com a fome no continente até 2025.

Os líderes das organizações destacaram que a insegurança alimentar e a desnutrição são problemas complexos que devem ser resolvidos de maneira coordenada e apelam aos governos para trabalhar em estreita colaboração com o setor privado e a sociedade civil.

O relatório reforça que a erradicação da fome requer o estabelecimento de um ambiente propício e um enfoque integrado, que incluam investimentos públicos e privados para aumentar a produtividade agrícola, o acesso à terra, aos serviços, às tecnologias e aos mercados, além de medidas para promover o desenvolvimento rural e a proteção social dos mais vulneráveis.

Por Ana Cristina Campos – Agência Brasil

Anúncios

Instituto Sabedoria promove promoções e descontos em seus eventos


Group of multi racial business people looking up at copyspace

Os melhores cursos e eventos direcionados para o Terceiro Setor

Fonte: http://institutosabedoria.wordpress.com

Olá pessoal,

Sempre pensando em inovar e oferecer condições para que todos possam participar, o Instituto Sabedoria idealizou alguns ótimos formatos para que você que atua em Organizações Sociais em todo o Brasil possa participar de nossos eventos, obter a capacitação desejada e descontos incríveis.

Foram criadas diversas situações envolvendo pessoas físicas, grupos de comunidades e de ONGs, possibilitando ótimos descontos, sempre pensando na possibilidade de você fazer parte de nossas jornadas de ensino e compartilhamento de informações.

Também implantamos uma novidade, com novos valores especiais para a realização de EVENTOS (palestras, workshops, seminários oficinas, etc.). Confira no site do site Instituto Sabedoria

chegue na frente

Para terem conhecimento destas promoções e eventos favor acessar nossa página PROMOÇÕES E DESCONTOS.

Este é o nosso jeito de estarmos juntos com você!

Aproveite a inauguração destas promoções e faça já a sua PRÉ-INSCRIÇÃO em nossos CURSOS!

Programa Viva Leite mudou de endereço


Olá!

O Programa Viva Leite, destinado ao fornecimento de leite à população de baixa renda do estado de São Paulo, mudou de casa.  O que antes era de responsabilidade da Secretaria Estadual de Abastecimento, agora é gerido e desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.

Vejam a seguir um resumo do projeto e algumas informações  relacionadas a este excelente projeto social:

Vivaleite

O que é: projeto social de distribuição gratuita de leite pasteurizado, com teor de gordura mínimo e alto valor nutricional.

Objetivo: oferecer um complexo alimentar para famílias de baixa renda, com crianças e idosos em situação de risco nutricional, melhorando suas condições de vida e promovendo, de forma paralela à intervenção social direta, ações que visam o desenvolvimento comunitário, o resgate da cidadania e a inclusão social de seu público-alvo.

De forma simultânea, tem por objetivo agregar recursos financeiros ao setor leiteiro, ajudando no escoamento de 7,75% da produção Paulista de leite tipo C, o que permite a criação e manutenção de empregos no campo, causando impacto no fluxo migratório bem como nos efeitos negativos dele decorrentes.

Auxílio: 15 litros de leite por mês.

Quem pode se beneficiar: famílias com renda total de até dois salários mínimos, que tenham crianças de 6 meses a 6 anos  e 11 meses de idade ou idosos com mais de 60 anos, em risco nutricional. A cota mensal de distribuição do produto é de 10,4 milhões de litros de leite enriquecido, beneficiando 700 mil famílias, destes 89.000 idosos em todo o Estado.

Parcerias: na capital e Grande São Paulo, a distribuição do leite é feita em parceria com entidades assistenciais. Já no interior paulista, o produto chega até os beneficiários por meio de convênios com as prefeituras.

Para conseguir mais informações, efetuarem o cadastramento ou até mesmo se cadastrar para entregas, entrem em contato através do nº 0800-554566.

Para conhecer mais sobre este programa e outros, acessem http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br/portal.php/viva_leite