A visão do futuro


Fonte: http://portaldovoluntario.v2v.net/blogs/54408/posts/13807

Era uma vez, um homem muito sábio que costumava ir à praia para escrever.

Ele tinha o costume de caminhar pela praia antes de começar a trabalhar.

Um dia ele estava passeando pela areia. Ao olhar mais adiante ele viu um vulto humano que parecia estar dançando. Ele sorriu ao pensar em alguém que dançasse o dia todo. Então, ele apertou o passo para alcançá-lo. Quando chegou mais perto viu que se tratava de um rapaz, e que o rapaz não estava dançando mas estava se abaixando, pegando algo na areia e cuidadosamente atirando ao oceano. Quando chegou mais perto ele gritou:

– Bom dia, o que você está fazendo?

O jovem parou, olhou para ele e respondeu:

– Jogando estrelas-do-mar no oceano. Eu acho que devia ter perguntado porque está jogando estrelas-do-mar no oceano. O sol está à pino e a maré está baixando. Se eu não as jogar lá elas vão morrer.

– Mas meu caro, você não percebe que há milhas e milhas de praia e estrelas-do-mar em todas elas? É impossível fazer alguma diferença.

O jovem escutou atentamente. Então, se curvou, pegou uma estrela-do-mar e a jogou no mar para lá da arrebentação e disse:

– Fez diferença para essa aí.

Sua resposta surpreendeu o homem; ele ficou confuso, não sabia o que responder. E assim, ele virou às costas e voltou para casa para começar a escrever. O dia inteiro, enquanto escrevia, a imagem daquele rapaz ficou em sua mente. Ele tentou ignorá-la mas a visão persistia. Finalmente, ao cair da noite, ele percebeu que, ele, o cientista; ele, o poeta, havia deixado passar a natureza básica da atividade do jovem. Foi quando ele percebeu que o que o jovem fazia era uma opção por não apenas ser um observador no universo e vê-lo passar, pois ele optara por agir no universo e fazer alguma diferença. Ele ficou envergonhado. E naquela noite foi se deitar preocupado. Ao raiar da manhã acordou sabendo que devia fazer alguma coisa. Então, se levantou, vestiu suas roupas, foi à praia e encontrou o jovem. E junto com ele passou toda a manhã jogando estrelas-do-mar no oceano.
Percebem, o que os atos daquele jovem representa? É uma coisa muito especial em cada um de nós. Todos nós fomos dotados da capacidade de fazer alguma diferença, e se pudermos, como aquele rapaz, nos conscientizarmos dessem dom, conquistaremos, através da força de nossas visões, o poder de moldar o futuro. E este é o desafio de vocês, também o meu desafio. Cada um precisa achar a sua estrela-do-mar. E se jogarmos nossas estrelas sabiamente e bem, não tenho dúvida de que o século vinte e um será um lugar maravilhoso.
Lembrem-se:

Uma visão sem ação não passa de um sonho.
Ação sem visão é só um passatempo.
Uma visão com ação pode mudar o mundo.

Crowdfunding: uma alternativa para os microempreendedores no Brasil


Fonte: http://www.fazerparamudar.org.br (por Luiza Bonin em 03/10/11)

Se tem uma coisa que temos de sobra no Brasil, é empreendedores com boas ideias. Segundo o último relatório do GEM Brasil, nosso país é o mais empreendedor do G20 (grupo formado pelas maiores economias do mundo), e ainda aumentou em 20% o número de negócios abertos por oportunidade em relação ao ano anterior.

Mas esses empreendedores enfrentam muitos desafios na hora de colocar suas ideias na prática, e um desses grandes desafios é conseguir o capital necessário para investir no novo negócio ou ampliar o existente.

Para ajudar empreendedores a tirar suas idéias do papel surgem no Brasil uma série de plataformas que, inspiradas pelo modelo dos Estados Unidos (que já movimentou mais de 400 milhões de dólares), se dedicam a conectar pessoas! Conectar quem tem uma boa ideia, mas não tem o capital suficiente para começar, e pessoas espalhadas pelo mundo que tem muita vontade de fazer projetos criativos e idéias empreendedoras virarem realidade, e assim se sentir parte desse sucesso. Essas plataformas de “Crowdfunding” (Financiamento da Multidão), estouraram no Brasil no início de 2011, antes disso apenas o site Vakinha tinha iniciado, timidamente, essa forma alternativa de captação. Mas quem emplacou a prática por aqui foi o site catarse.me (plataforma que seleciona e apóia projetos criativos em todo o Brasil, abrindo um canal para que pessoas possam contribuir financeiramente nos projetos, e tendo recompensas muito criativas em troca).

Desde o fim do ano passado, já foram fundadas mais de 25 plataformas, que utilizam a multidão como sua maior fonte de informações, conhecimento e recursos financeiros.  Dentre as plataformas de financiamento colaborativo para empreendedores e projetos, as que se destacam são:

Projetos Criativos

BePart – www.bepart.com.br

Catarse – www.catarse.me

Movere – www.movere.me

Projetos Em Geral

Bemfeitoria – www.bemfeitoria.com.br

Começa Aki – www.comecaki.com.br

Eu Patrocino – www.eupatrocino.com.br

Incentivador – www.incentivador.com.br

Ulule – www.ulele.com.br

Vakinha – www.vakinha.com.br

Projetos Sociais e Ambientas

Impulso – www.impulso.org.br (microempreendedores de baixa renda)

LET’S – www.lets.bt

Vamos Agir ! – www.vamosagir.com


(compilado feito por André Gadriel, fundador das plataformas Let´s e Vamos Agir).

Acreditando no potencial do modelo, e inspirada pela inovação e sucesso da plataforma americana Kiva.org, a Aliança Empreendedora, lançou, em novembro de 2010, o primeiro e único portal que conecta Anjos Investidores Sociais com  microempreendedores de baixa renda em todo o Brasil. Através do Portal IMPULSO, pessoas podem investir em microempreendimentos, acompanhar a evolução dos negócios e ainda, quando o empreendedor pagar o crédito, o Anjo recebe virtualmente a quantia que investiu, podendo escolher um novo empreendedor para apoiar.

Desde seu lançamento, 500 Anjos já investiram nos empreendedores do Portal e a meta é chegar a 2.500 até o final do ano, e ampliar a rede para 5 ONGs de empreendedorismo que captam através do Portal.

Ficou claro nesse ano que há um grande potencial nessa ferramenta e que muitas pessoas no Brasil e no mundo estão dispostas a fazer parte de uma rede de colaboração online, com o objetivo de apoiar quem está fazendo acontecer, e assim se sentir parte da transformação.

Texto de Lina Useche, co-fundadora da Aliança Empreendedora e fundadora e diretora do Portal Impulso.