Brasil precisa construir 64 mil bibliotecas escolares até 2020 para cumprir meta


Imagem ilustrativa da biblioteca pública de Stutgart na Alemnha.

Modelo moderno para Bibliotecas – Imagem ilustrativa.

Olá pessoal, especialmente aqueles formados em Biblioteconomia ou então aqueles que estão cursando.

Vejam a seguir uma notícia interessante para vocês:

Escrito por  Thais Mendes Iannarelli do Instituto Filantropia

O Brasil precisa construir mais de 64,3 mil bibliotecas em escolas públicas até 2020 para cumprir a meta de universalizar esses espaços, prevista na Lei 12.244. A legislação, sancionada em 24 de maio de 2010, obriga todos os gestores a providenciarem um acervo de, no mínimo, um livro para cada aluno matriculado, tanto na rede pública quanto privada. A cinco anos do fim do prazo, 53% das 120,5 mil escolas públicas do país não têm biblioteca ou sala de leitura. A contar de hoje, seria necessário levantar e equipar mais de 1 mil bibliotecas por mês para cumprir a lei.

O levantamento foi feito pelo portal Qedu, da Fundação Lemann, com base em dados do Censo Escolar 2014 – levantamento anual feito em todas as escolas do país. Esses são os últimos números disponíveis e trazem informações tanto de instituições de ensino fundamental quanto de ensino médio.

Os dados mostram grande disparidade regional na oferta de bibliotecas escolares. Enquanto na Região Sul 77,6% das escolas públicas têm biblioteca, na Norte apenas 26,7% das escolas têm o equipamento e na Nordeste, 30,4%. No Sudeste, esse índice é 71,1% e no Centro-Oeste, 63,6%.

O Maranhão é o estado com menor índice de bibliotecas escolares – apenas 15,1% das escolas tem o equipamento – seguido pelo Acre (20,4%) e pelo Amazonas (20,6%). Na outra ponta do ranking, estão o Distrito Federal (90,9%), o Rio Grande do Sul (83,7%) e o Rio de Janeiro (79,4%).

De acordo com o levantamento, também há diferenças na oferta de bibliotecas entre as escolas de ensino médio e fundamental. Em melhor situação, 86,9% das escolas públicas de ensino médio públicas têm bibliotecas ou salas de leitura. No ensino fundamental, entretanto, o índice cai para 45%.

O coordenador de projetos da Fundação Lemann, Ernesto Martins Faria, explicou que, na edição de 2014, o Ministério da Educação (MEC), responsável pelo Censo Escolar, juntou os dados de sala de leitura e bibliotecas, ao passo que, em anos anteriores, esses números eram descritos de forma separada. Por esse motivo, não é possível comparar a evolução dos dados com anos anteriores.

Para a diretora de educação e cultura do Instituto Ecofuturo, Christine Fontelles, faltam recursos para todas as áreas da educação e, por esse motivo, a leitura não costuma estar entre as prioridades dos gestores. Coordenadora do projeto Eu Quero Minha Biblioteca, que ajuda professores, diretores, pais e alunos a requisitar e implantar bibliotecas nas escolas, ela ajuda na articulação com as secretarias de Educação e o MEC.
Para o presidente do Instituto Pró-Livro, Antônio Luiz Rios, uma biblioteca na escola contribui para a formação literária, melhora a escrita, o vocabulário e é fundamental para a formação do cidadão.

De acordo com a pesquisa Retrato da Leitura no Brasil 2012, feita pelo Instituto Pró-Livro, as bibliotecas escolares estão à frente de qualquer outra forma de acesso ao livro para crianças e adolescentes de 5 a 17 anos.

O Ministério da Educação informou que a instalação de bibliotecas é uma responsabilidade das escolas. De acordo com a assessoria da pasta, as instituições de ensino públicas recebem recursos federais para investimento em estrutura e cabe à escola decidir como gastar esse dinheiro.


Fonte: Agência Brasil

____________________________________

Aproveitando a matéria, quero compartilhar com vocês uma imagem da biblioteca pública de Stuttgart, na Alemanha.

stuttgart-city-library-interior

Imagem ilustrativa.

______________________________________

Esteja preparado para vagas de trabalho! 

Acesse nossa área de cursos: INSTITUTO SABEDORIA

Participe de nossos cursos nas áreas de criação de Organizações Sociais, Planejamento, Gestão, Captação de Recursos, Organização, Profissionalização e Voluntariado.

O que você está esperando?

____________________________________

Anúncios

Você sabe como fundar uma Ong?


Capa Inst.Sabedoria

Olá pessoal!

Existe um elo de ligação entre os principais poderes econômicos do país, que interliga pontos importantes que observamos nas comunidades o tempo todo e que, nem os poderes público e privado os resolvem em sua totalidade, sendo necessárias ações que venham complementar soluções para as principais carências da sociedade. Este elo é o Terceiro Setor, cuja responsabilidade e ações permitem que as pessoas encontrem resultados através de fórmulas admiráveis para melhorar condições de famílias e organizações como um todo.

O Terceiro Setor representa hoje, uma importantíssima parcela de transformação e vem minimizar as principais dificuldades das comunidades.

Projetos assistenciais, sociais, ambientais, saúde, esportivos, educacionais, etc., preenchem lacunas e trazem soluções maravilhosas, proporcionando alegria, esperança e uma mudança clara na vida das pessoas.

Aqui no Brasil, mudanças se fazem necessárias, tanto em atitudes, como em vontade política, mas, é claro, percebemos a evolução a partir da década de 90, onde novas leis e mentalidades trouxeram uma nova visão de pessoas e organizações. A partir deste contexto, cada vez mais, pessoas comuns como todos nós, percebem que podem fazer a diferença e, a partir de carências em suas comunidades, procuram criar projetos para supri-las, sendo um dos principais métodos, a criação de Organizações Não Governamentais, conhecidas como ONGs, que, bem estruturadas podem promover estas mudanças.

A Alavanca Social, através da área Instituto Sabedoria, tem em sua grade de treinamento, cursos direcionados para que pessoas que militam no Terceiro Setor e pessoas com desejo de se inserir nesta área, sendo um deles, o Curso COMO FUNDAR ONGS: ASPECTOS ESTRUTURAIS E LEGALIZAÇÃO, o qual promove e estimula pessoas a se prepararem de forma organizada e planejada, a criação de um projeto que resultará benefícios para todos.

Neste curso o aluno conhecerá os principais aspectos que envolvem a fundação de uma Ong, como planejá-la, formatá-la, elaborar orçamentos e rotinas e terá acesso a diversos modelos para esta finalidade, além da prática desenvolvida durante todo o curso. Veja a seguir a capa da apostila que você receberá ao participar deste curso:

Capa_Apostila do Curso Como Fundar Ongs.versã2

Entre em nossa página de cursos http://institutosabedoria.wordpress.com e conheça todas as possibilidades de você se capacitar em sua jornada.

Inscreva-se, forme o seu grupo de estudos e promova o seu crescimento e também de sua comunidade.

Espero por vocês! Um forte abraço a todos!