A esperança de Malala (Assine a Petição)


Fonte: http://www.avaaz.org

428,532 assinaram a petição. Ajude-nos a chegar em 500,000

Malala dedicou sua infância para defender a educação de garotas como ela no Paquistão. Enquanto ela se recupera em uma cama de hospital, vítima de atiradores do Talibã, vamos ajudar o seu sonho a se tornar realidade.

Já existe, em uma parte do Paquistão, um programa bem sucedido que dá benefícios para famílias que enviarem suas filhas para a escola com frequência. No entanto, na província da garota Malala, o governo está de braços cruzados. Alguns políticos de cargos altos lhe ofereceram ajuda e se agirmos agora podemos fazer com que eles se comprometam a implementar essa ideia em todo o país.

Antes que a atenção da mídia se volte para outro caso, vamos elevar nossas vozes e exigir que o governo do Paquistão anuncie medidas de auxílio financeiro para todas as garotas paquistanesas irem à escola. Em alguns dias, o enviado da ONU para educação se encontrará com o presidente paquistanês Asif Ali Zardari e disse que a entrega em mãos de 1 milhão de assinaturas pode dar força à sua presença. Assine a petição e compartilhe com todos – vamos ajudar a tornar o sonho da garota Malala realidade.

(Veja a seguir a mensagem enviada ao Presidente do Paquistão)

Para o Presidente do Paquistão Asif Ali Zardari; Primeiro-ministro Raja Pervez Ashraf; e Governador da Província de Khyber-Pakhtunkhwa Syed Masood Kausar:

“Pedimos que o Paquistão se comprometa com um plano para fornecer educação para todas as crianças por meio da construção de escolas, treinamento de professores e financiamento para famílias com meninas visando a participação frequente delas na escola. Todos os governos e organizações internacionais devem ter um papel ativo para garantir que milhões de crianças atualmente fora da escola tenham acesso à educação.”

http://www.avaaz.org/po/malalahopenew/?bbHxCdb&v=18823

Programa Crack, é Possível Vencer tem ações em nove estados


Fonte: Rede de Mobilização Social

O programa do governo federal Crack, é Possível Vencer já recebeu adesão de nove estados: Alagoas, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Acre, Santa Catarina, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul.

Até 2014, Alagoas receberá R$ 37 milhões , já Pernambuco R$ 85 milhões. O estado do Rio de Janeiro receberá R$ 240 milhões, o Rio Grande do Sul R$ 103 milhões. Minas Gerais terá R$ 476 milhões, o Acre terá, até 2014, R$ 13,3 milhões e Santa Catarina receberá R$ 56 milhões da União. O Espírito Santo receberá R$ 9,85 milhões e Mato Grosso do Sul R$ 29 milhões.

Estão em fase de pactuação técnica para futura adesão o Distrito Federal e a Bahia. A Paraíba se prepara para a pactuação.

Lançado em dezembro de 2011, o programa Crack, é possível vencer abrange um conjunto de ações interministeriais para enfrentar o crack e outras drogas.

Com investimento de R$ 4 bilhões da União até 2014 e articulação com estados, Distrito Federal e municípios, além da participação da sociedade civil, tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção.

As ações estão estruturadas em três eixos: cuidado, autoridade e prevenção.

O programa Crack, é Possível Vencer conta com a atuação direta dos ministérios da Justiça, da Saúde e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, além da Casa Civil e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

CFESS fortalece a luta pelas 30h para Assistentes Sociais


Fonte: http://www.cfess.org.br/

Após encontro com a Fenasps, Conselho estuda realização de Seminário Nacional

Desde a aprovação da lei 12.317/2010, que garantiu aos/às assistentes sociais brasileiros/as a jornada semanal de 30h sem redução salarial, o Conjunto CFESS-CRESS soube que uma nova luta se colocaria em questão: a implementação do direito, conquistado democraticamente pela categoria.

Por isso, o CFESS segue firme nessa batalha. Nesse sentido, o Conselho Federal se reuniu novamente com integrantes da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) e dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Previdência e Assistência Social (Sinsprev) de vários estados. O encontro ocorreu na sede da Federação em Brasília (DF) neste sábado, 18 de junho.

Representado pelos/as conselheiros/as Marinete Moreira e Marcelo Sitcovsky, o CFESS debateu a implementação das 30 horas nos setores de atuação da Federação que ainda demonstram resistência, além de novas estratégias para enfrentar a situação. Além da FENASPS e do SINSPREV, a reunião contou ainda com a participação de vários/as assistentes sociais de todo o país.

Segundo o conselheiro Marcelo Sitcovsky, o CFESS recebeu o apoio da Fenasps e consolidou propostas. “Um dos encaminhamentos é a realização de um Seminário Nacional, até o mês de agosto, com a participação de assistentes sociais e outras categorias que estão nessa luta”, destaca. A conselheira Marinete Moreira acrescenta que “o mais importante é a articulação entre as entidades com vistas ao fortalecimento da luta pelas 30 horas”.

Com o apoio da Fenasps, que reforça a luta pela implementação das 30h semanais sem redução salarial, o CFESS conclama todos/as os/as assistentes sociais a continuarem participando da Campanha “STF, vote contra a ADIN 4.468”, assinando o abaixo-assinado que será entregue aos/às ministros/as do Supremo Tribunal Federal (STF), que em breve decidirá sobre o futuro desse direito conquistado legalmente pela classe trabalhadora. (Clique e assine)

Conselho Federal de Serviço Social – CFESS
Gestão Tempo de Luta e Resistência – 2011/2014
Comissão de Comunicação