Captar recursos no Terceiro Setor é difícil? Parte 1


Planning

Olá pessoal!

Quero, através deste artigo, mostrar a vocês algumas situações e experiências relacionadas à prática de captar recursos para projetos e organizações sociais, pois entendo que modelos são necessários para que possamos ir nos moldando a uma nova realidade e assim estarmos preparados para ela. Entendo a capacitação pessoal, depois do pensamento e desejo de realização, como uma das mais poderosas ferramentas para que tudo possa ser idealizado e em seguida colocado em prática e execução. Por isso recomendo sempre aos meus alunos e pessoas que nos procuram, que procurem ler, estudar, pesquisar, escrever e tudo o que puder dar uma melhor condição para as nossas tarefas diárias.

Na captação de recursos não é diferente e estar preparado para ela demanda pesquisa, estudo, observação dos fatos, planejamento, conhecimento da área e das pessoas, definições de estratégias, etc. Complicado? Creio que não, principalmente quando você se permite realizar as tarefas de forma ordenada e calma, como forma de abranger o assunto em sua totalidade, focada na sua execução e resultados, ou seja, uma coisa de cada vez, porém, com foco e desejo de que tudo seja para o melhor.

Thinking business woman looking up on speech empty bubble isolated on white background

Em meus cursos, trabalho e contatos com as pessoas percebo na maioria da vezes a insegurança como um dos principais fatores de dificuldade na realização das tarefas, comprometendo o resultado que deseja-se atingir e na grande maioria das vezes percebe-se potenciais claros de entendimento dessas pessoas na realização daquelas tarefas, mesmo não possuindo o conhecimento do assunto. O que quero dizer é que nascemos, crescemos, somos educados através de padrões e comportamentos que nos levam a imaginar situações limitantes que nos impedem de prosseguir e no momento que nos deparamos com determinadas situações não colocamos o nosso conhecimento como forma de entender e buscar a melhor maneira de se preparar para realizá-lo e simplesmente não o realizamos pela insegurança de não estarmos preparados para elas. Vou dar um exemplo claro disso que estou falando: imagine alguém te pedindo para fazer o planejamento de alguma ação ou atividade. Quando não nos emponderamos dessa realidade, nos bloqueamos e não nos permitimos desenvolvê-la e a consequência será a dúvida e dificuldade na realização da tarefa. Neste caso, quando essas pessoas ouvem a palavra “planejamento” logo imaginam algo difícil de realizar e neste momento bloqueiam toda a sua capacidade.

Planejamos o tempo todo, desde o momento que acordamos até a hora em que vamos nos deitar para o descanso merecido e necessário. Quando estamos escrevendo nossas ações em nossas agendas, quando estamos decidindo que roupa vamos usar naquele dia, definindo qual a nossa rotina, etc., estamos planejando cada passo que pretendemos dar e fazemos tudo isso de uma forma muito natural.

Quando conseguimos aliar esta capacidade natural com a capacitação adquirida através de estudo e pesquisas, percebemos que tudo se torna mais leve e tranquilo em sua realização.

Na captação de recursos não é diferente e é necessária sua atenção, foco, pesquisa, estudos, entendimento e diagnósticos para iniciar seu planejamento e posteriormente sua execução. Quando estou conversando com pessoas em organizações, aulas e eventos, algumas das principais afirmações que eu ouço são: “Como captar recursos? Tudo é tão difícil! Não tenho pessoal capacitado! Não consigo fazer devido a falta de tempo!  E assim por diante….

Se perceberam, elas preferem colocar à frente suas inseguranças e medos na linha de frente, estabelecendo bloqueios para sua realização e ficam o tempo todo com dificuldades para obter recursos para seus projetos e infelizmente, em muitos casos, encerram as atividades devido a esta dificuldade.

Hoje estou apenas fazendo uma breve introdução dos fatos para seu entendimento. Nossos próximos artigos estarão sendo colocados aqui no site dando sequência neste assunto, com dicas importantes para que possam realizar suas tarefas nesta e em outras áreas de maneira mais natural e com excelentes resultados, se assim você se permitir.

Um detalhe importantíssimo neste processo: procure desenvolver sempre em conjunto com outras pessoas, pois é importante conhecer todas as expertises e conhecimentos que elas possuem para que o planejamento tenha maiores possibilidades de sucesso.

Group of multi racial business people looking up at copyspace

Um novo olhar…

Portanto, mude seu olhar, confie nos seus talentos e coloque todo o seu potencial para fora e transforme a você, o projetos, a organização, as pessoas envolvidas, a comunidade, etc., e possibilite a mudança .esperada por todos

Até o próximo artigo pessoal! Um ótimo final de semana a todos!

Fundação ACL promove curso gratuito: Roteiros da Vida


Roteiros da Vida (ACL)

Curso – O Corpo Transpessoal (CONFIRAM!)


Olá pessoal!

Uma de nossas parceiras na área de treinamento, Dra Teresa Cristina Simões, está convidando a todos para participarem do curso “O CORPO TRANSPESSOAL: EXPANSÃO CULTURAL EM EDUCAÇÃO E TERAPIA CORPORAL”.
O curso é destinado à profissionais que atuam na área corporal, que pretendem se capacitar como facilitadores da transpessoalidade no corpo e às pessoas interessadas em cuidar de si próprias por meio de técnicas corporais em psicoterapia e educação.

O curso será ministrado em Campinas em parceria com a Alubrat e vem com uma proposta de expandir os horizontes e capacidades de todos os envolvidos.

Com certeza, promoverá o crescimento pessoal, espiritual, profissional, etc, e permitirá uma reflexão maior sobre nossas percepções, potenciais e possibilidades.

Este eu recomendo!                Um ótimo curso para todos!

Vejam a seguir a chamada para o curso:

Vejam a seguir o programa do curso:

O Corpo Transpessoal

Curso de Expansão Cultural em Educação e Terapia Corporal

Campinas – primeiro e segundo semestres de 2012

Curso  de  curta  duração  que  nos  reconecta  com  algo  muitas  vezes esquecido: a linguagem corporal com seus códigos e mensagens.

•   Favorece a compreensão e constatação pessoal da transpessoalidade do corpo transformando essa condição em recurso incorporado a vida diária.
•   Desenvolve a atenção e reflexão sobre o corpo e sobre suas implicações nas práticas terapêuticas e educacionais.
•   Introduz  a  percepção  das  várias  dimensões  corporais  por  meio  de vivências e práticas.

Estratégia  

Módulos teórico-vivenciais e práticas com foco no corpo físico.

Público Alvo:  

    •   profissionais que atuam na área corporal;
•   profissionais  que  pretendem  se  capacitar  como  facilitadores  da transpessoalidade do corpo;
•   pessoas  interessadas  em  cuidar  de  si  próprias  por  meio  de técnicas corporais em psicoterapia e educação.

Programa

Módulo I:

9  de  março  (sexta)  –  “O  Corpo  Transpessoal”,  com  Teresa  Cristina Simões e Regina Devescovi.

10 de março (sábado manhã) – “A Abordagem Integrativa Transpessoal”,  com Arlete Silvá Àcciari

10  de  março  (sábado  tarde)   –  “Uma  Visão  do  Ser  Transpessoal”,  com Arlete Silvá Àcciari

Módulo II:

30  e  31  de  março  (sexta  e  sábado)  –  “Integração  do  Corpo  Físico:  O Método GDS das Cadeias Musculares e Articulares”, com  Maria Antonia Miguet e Regina Devescovi.

Módulo III:   

4 e 5 de maio (sexta e sábado) – “Pressupostos Básicos da Abordagem Integrativa Corporal”, com Frieda Maria S. Sousa.

Módulo IV:  

1 e 2 de junho (sexta e sábado) – “Integração Físio-Psíquica: a Tradição Reichiana e a Bioenergética”, com Brasilda Rocha .

Módulo V:

3 e 4 de agosto (sexta e sábado) – “Integração Físio-Psíquica: a Tradição Junguiana e a Calatonia”, com Leda Seixas.

Módulo VI: 

31  de  agosto  (sexta)  –  “A  comunicação com  a  consciência  através  da estrutura  física  e  sua  reestruturação  pela  estrutura  ocular  e  cerebral”,  com Teresa Cristina Simões.

“O Corpo Transpessoal”, com  Vera Saldanha,

1 de setembro (sábado) – Regina Devescovi e Teresa Cristina Simões.

Duração: 6 módulos de março à setembro

Número de Vagas: 25

Dias e Horários: sextas e sábados, das 8h às 18h.

Local  :  Alubrat-Campinas;  Rua  Renato  Mariano  da  Costa  Lobo,  223, Parque da Hípica,  Campinas,SP.

Preço: R$ 230,00 no ato da inscrição mais 5 cheques de R$ 230,00.

Coordenação Geral: Vera Saldanha.

Coordenação Pedagógica: Regina Devescovi e Teresa Cristina Simões.

Corpo Docente

•   Dra.  Vera  Saldanha  –  Psicóloga  Clínica  e  Doutora  em  Educação Transpessoal  pela  UNICAMP.  Autora  de  publicações  em  Psicologia Transpessoal,   entre   elas   Psicologia   Transpessoal   –   Abordagem Integrativa     –   Um     Conhecimento Emergente em Psicologia da Consciência  (Ed.  Unijui),  Co-autora  de  Psicologia  da  Consciência,
Expansão  da  Consciência,  Arte  de  Morrer  entre  outros.  Ministra cursos em Psicologia Transpessoal no Brasil e Exterior.

•   Arlete  Silvá  Àcciari  –  Psicóloga  Clínica  e  Educadora,  Especialista em  Psicologia  Transpessoal.  Coordenadora  Regional  do  Curso  de Pós-Graduação  em  Psicologia  Transpessoal  da  Alubrat-Campinas.  Membro do Colégio Internacional dos Terapeutas.

•   Brasilda  dos  Santos  Rocha   –   Psicóloga   Clínica   e   Educadora.  Especialização  em:  Biodinâmica  (com  Gerda  Boyesen  –  Inglaterra);  Bioenergética  (com  Alexander  Lowen  –  EUA);  Anatomia  Emocional (com  Stanley  Keleman  –  EUA);  Biossíntese  (com  David  Boadella  – Suíça). Autora dos livros “Brinkando com o Corpo”  e “Brinkando na Escola”, voltados aos profissionais que atuam na área de educação infantil. Ministra cursos e palestras por todo o Brasil.

•   Frieda Maria S. Sousa – Psicóloga com especialização em Psicologia Clínica,  Psicologia  Transpessoal,  Psicoterapia  Corporal  e  Gestalt- Terapia.    Consteladora   Familiar  com  formação  pelo  Instituto  La Montera de Sevilha e treinamento Avançado pelo Hellinger Sciencia.  Ministra   cursos   em   Psicoterapia   Corporal   dentro   da   Psicologia
Transpessoal   e   Gestalt-Terapia,   em   vários   estados   do   Brasil e  exterior, e formação em Constelação Familiar.

•   Leda Maria Perillo Seixas – Psicóloga, Mestre em Psicologia Clínica pela   PUCSP, com   especialização em Psicoterapia   Junguiana e Cinesiologia  Psicológica.  Psicóloga  Clínica  e  Professora  do  Sedes Sapientiae  desde  1986,  ministrando  aulas  de  teoria  junguiana  e técnicas  de  trabalho  corporal.  É  editora  da  Revista  Hermes  (ISSN 1677-8979),  publicação  do  Instituto  Sedes  Sapientiae,  desde  1996.  Participa do Núcleo de Pesquisa em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

•   Maria Antonia Carneiro da Cunha Miguet – Fisioterapeuta formada pela  USP.  Especialização  em:  Método das Cadeias  Musculares e Articulares GDS (com Godelieve Denys Struyf –França); Reeducação do  Movimento (com  Ivaldo Bertazzo-Brasil);  Coordenação  Motora (Método  Béziers); Danças Circulares Sagradas (Instituto Dança Viva –   Holambra   –   SP);   Reeducação Postural Global   (com Philippe Souchard – França);  M.P.S. –   Manipulação Profunda      Senso Perceptiva  (com  Eduardo  Marchesvsky);  Acupuntura  Sistêmica  e  Auricular (Instituto Brasileiro de Acupuntura/Ribeirão Preto).  Atua na área de Terapia Manual, Reeducação do Movimento e da Postura.  Ensina  junto  a  equipe  de  professores  do  Método  GDS  no  Brasil,  possuindo a “Charte de Qualit ” desse método.

•   Regina  de  Campos  Balieiro  Devescovi  –  Socióloga  e  Antropóloga formada  pela  USP  e  Educadora  do  Corpo  e  do  Movimento.    Tem Formação Completa em Yoga (Centro de Estudos de Yoga Narayana – SP) e Especialização em: Reeducação do Movimento (Ivaldo Bertazzo – SP); Danças Circulares Sagradas (com Renata Ramos – TRIOM/SP);     Teoria Junguiana e Cinesiologia Psicológica (Instituto Sedes Sapientiae – SP); Método GDS das Cadeias Musculares e Articulares (ICT-GDS         –     Bruxelas,        Bélgica);       Psicologia       Transpessoal (ALUBRAT/Campinas-SP).  Atua      nas     áreas     de:    Yoga e de Consciência, Organização Corporal e Reeducação do movimento.

•   Teresa Cristina Simões – Formada em Educação Física pela PUCC, Especialista  em:  Bases  Metodológicas  da  Atividade  em  Academia  (FMU),  Modalidade  Step  (com  Maurício  Amantéa  –  Instituto  Step Force),  Cinesiologia  Aplicada  (Instituto  Three  in  One  Concepts  –  EUA),  Balanceamento Muscular (Instituto Brasileiro do balanceamento Muscular), Psicologia Transpessoal (Alubrat/Campinas). Ação profissional na educação pelo corpo em instituições    escolares  e  academias,  e  na  área  terapêutica  –  desenvolvimento  da consciência através da estrutura corporal.

Inscrições até dia 23 de fevereiro  

Mais Informações:  Fone: (19) 3255-1850 –  campinas@alubrat.org.br