Dia de Doar Agora


Olá pessoal! Bom dia!

Depois de algum tempo sem fazer publicações, desejo compartilhar com vocês hoje uma publicação do site http://www.diadedoar.org.br.

Para aqueles que acompanham ações do Terceiro Setor sabem que foi institucionalizado um Dia de Doar aqui no Brasil, que sempre ocorre no mês de dezembro. Este ano, em função da pandemia e do momento atual que vive o Brasil e todo o planeta, foi idealizado o DIA DE DOAR AGORA, justamente para que, através da solidariedade das pessoas, Instituições do Terceiro Setor, Projetos Sociais e Ações Solidárias da Sociedade Civil Organizada possam obter recursos (humanos, materiais, intelectuais e financeiros), importantes para continuarem a fazer seu trabalho, cumprir suas missões e propósito, colaborando com aqueles que necessitam de ajuda.

Vejam a abaixo a reprodução deste artigo. Boas doações a todos!

Apesar da data ter sido ontem (05/05/20), eu sempre acredito que pode ser todos os dias….

Mobilizando o Brasil pela doação

No Dia de Doar, acreditamos que a generosidade tem o poder de unir e transformar comunidades tanto em momentos bons como nos ruins. Uma ameaça global como a COVID 19 não afeta apenas quem se infectou. Uma pandemia como essa mexe com cada um de nós no planeta e nos apresenta uma oportunidade de nos unirmos como uma comunidade global.

O Dia de Doar 2020 está agendado para 01 de dezembro mas, para atender a emergência em que vivemos, foi criado o Dia de Doar Agora, um novo dia global de doação e união que vai acontecer em 05 de maio, acompanhando o movimento global #GivingTuesdayNow.

A proposta é celebrar as doações já recebidas e mostrar o poder de transformação que as doações têm quando feitas em conjunto: a expansão da generosidade, o engajamento cidadão, a atuação forte no mundo dos negócios e das redes de filantropia e o apoio sem precedentes para as comunidades e ONGs por todo o Brasil.

Juntos podemos nos curar. Ser a parte da solução: mostre o seu apoio e se mobilize para fazer o bem. Nas redes sociais use as hashtags #diadedoar, #diadedoaragora, #eudoei, #orgulhodeserdoador.

Coloque na agenda!

Alavanca Social

Promovendo soluções e compartilhando para você vencer!


 

 

 

 

 

 

 

Com período de adesão aberto, 149 municípios já solicitaram a participação no Criança Feliz


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Olá pessoal,

Compartilhando com vocês uma notícia do Ministério do Desenvolvimento Social – MDS sobre o PROGRAMA CRIANÇA FELIZ.

O Marco Legal da Primeira Infância completou dois anos nesta quinta-feira (08/03/18). A lei estabeleceu princípios e diretrizes para a formulação e a implementação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento infantil. Entre elas, o Criança Feliz. Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o programa é resultado da lei, e coloca em prática os cuidados voltados ao período em que o ser humano desenvolve a inteligência e as competências essenciais para as demais fases da vida.

O Programa Criança Feliz, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), está em expansão.

Desde a abertura do novo período para adesões, 149 prefeituras preencheram o termo de aceite disponível no site (http://www.mds.gov.br/) da pasta e solicitaram a participação. Outros municípios que cumprem os requisitos para participar, mas ainda não entraram no programa, têm até o dia 30 de junho para integrarem as ações voltadas para o desenvolvimento infantil integral.

Um dos novos municípios é Matipó, em Minas Gerais. A secretária de Assistência Social da cidade, Erlaine Inácio, fez o pedido de adesão e, agora, aguarda pelo início das atividades. “Assim que soubemos do programa, fomos atrás de mais informações e decidimos aderir. O que chamou a atenção foi o acompanhamento de crianças e gestantes, além da possibilidade de monitoramento da família, que é importante para sabermos como está a situação da alimentação, da escola, e até instruirmos sobre benefícios e direitos”, disse.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, destacou que a ampliação do Criança Feliz garante o atendimento às crianças e famílias mais vulneráveis do Brasil e o investimento no início da vida –fase mais importante para o desenvolvimento humano.
“É importante que os municípios venham para o Criança Feliz e cuidem do seu bem mais precioso: as crianças pequenas. A ciência comprova que é no início da vida que todas as competências humanas se organizam. Se a gente deixar passar esse período sem nenhum apoio, as crianças vão ter muito mais dificuldades em seu desenvolvimento”, explicou.

Segundo a diretora de Atenção à Primeira Infância do MDS, Ely Harasawa, o balanço do programa é positivo. Já são atendidas mais de 223 mil crianças e gestantes em 1.891 municípios.
“A cada semana, o número de beneficiários aumenta. Esperamos que cresça ainda mais com a participação de novos municípios. Precisamos fazer chegar esse benefício a todas as famílias mais vulneráveis do país”, afirmou ela.

Adesões – Podem integrar o programa municípios que tenham ao menos um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) com registro no Cadastro Nacional do Sistema Único de Assistência Social (CadSuas) e, no mínimo, 140 pessoas do público prioritário do programa.
Para aderir, o gestor da assistência social deve acessar o sistema (com seu CPF e senha), preencher o termo de aceite e encaminhá-lo para aprovação do Conselho Municipal de Assistência Social.
Saiba mais O Programa Criança Feliz prioriza gestantes e crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), além daquelas que estão afastadas do convívio familiar por medidas protetivas.
Técnicos capacitados visitam às famílias, semanalmente, levando orientações sobre a melhor maneira para estimular o desenvolvimento infantil.

*Por Diego Queijo
Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003
Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
http://www.mds.gov.br/area-de-imprensa
(http://www.mds.gov.br/area-de-imprensa)
registrado em: Ministro Osmar Terra
(http://mds.gov.br/@@search?


Palestras Acadêmicas Alavanca Social

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização ou carreira em destaque!


Procurando oportunidades de trabalho


Job opportunities

Olá pessoal! Bom dia!

O Brasil passa atualmente por uma grande crise institucional, que está levando a todas as camadas da sociedade a se retraírem e perderem a confiança no amanhã, ocasionando um grande número de pessoas sem emprego e a condição suprema de obterem os recursos necessários para suas famílias. No entanto, apesar destes desafios, sempre é bom direcionar nossos esforços na busca de algo maior, sendo os principais ingredientes a confiança, fé, perseverança, trabalho e a crença de que amanhã estará muito melhor.

Pensando nisso, surgem diariamente pessoas e empresas que procuram encontrar soluções para minimizar este impacto social e através de ferramentas e informação, permite que possam ser encontradas OPORTUNIDADES para que elas se reafirmem e consigam prosseguir sua jornada.

Dentro desta linha, a ALAVANCA SOCIAL, através da área INSTITUTO SABEDORIA, pesquisa semanalmente opções para que as pessoas possam procurar e encontrar  vagas de trabalho e consequentemente o emprego que trará mais tranquilidade familiar em todos os níveis.

Para terem acesso a estas informações, visite nossa página OPORTUNIDADES, onde encontrarão links de empresas, ONGs, Agências, sites especializados e formas de busca de vagas de trabalho, seja no Terceiro Setor, como em outras áreas também. Ainda são poucas, mas gradativamente vamos disponibilizar novas opções.

Caso vocês conheçam sites ou áreas na internet que ofereçam esta condição, favor nos enviar para inclusão nesta página.

A todos um excelente dia e que possam encontrar a OPORTUNIDADE que desejam.

 

CVV – Curso gratuito para formação de Voluntários


Olá pessoal! Compartilhando com vocês uma publicação do Centro de Voluntariado Virtual Atitude Solidária.

Todos já ouviram do brilhante e maravilhoso trabalho que o Centro de Valorização da Vida – CVV realiza.

Para terem pessoas dando apoio em suas tarefas e atuações necessitam de voluntários para que esta base funcione e dê os resultados esperados.

Para fazer parte, façam o curso e seja um(a) colaborador(a) voluntário(a).

Curso CVV_voluntariadoDias 30/04 e 01/05/2016

“REDE DA CARIDADE” PROMETE PAGAR USUÁRIOS E AJUDAR ONGS


Olá pessoal!

Hoje vamos compartilhar uma publicação da ATN (http://atn.org.br) que trás uma ótima novidade para pessoas e ONGs. Trata-se da rede WOWAPP, que agrega funções de rede social, chat similar ao Whatsapp e comunicações através de áudio e vídeo, similar ao Skype.

A rede está crescendo muito no Brasil e no mundo, pois, além de oferecer facilidades gratuitas para os usuários, também irá permitir ganhos para seus usuários, que podem ser resgatados para si ou direcioná-los para Organizações Sociais sem fins Lucrativos (ONGs).

Para acessar a rede e tornar-se usuário, deve receber a aprovação de convite feito por alguém cadastrado. Para isso, acesse a esta rede do WOWAPP. Sejam bem vindos!

Vejam o artigo e conheçam mais detalhes:

wowapp

Já imaginou conversar com seus amigos por mensagens e vídeos e ainda ganhar dinheiro com isso? O app romeno WowApp Messenger promete realizar essa façanha e ainda oferece ao usuário a oportunidade de doar seus ganhos para ONGs.

“Em essência, todo usuário é um parceiro. Ele deve ser parte do nosso sucesso”, afirma Thomás Nobel, CEO do WowApp, em entrevista a EXAME.com.

O serviço segue um modelo parecido com o do Tsu, um tipo de “Facebook” que promete 90% de sua arrecadação diretamente para o usuário. A diferença é que o app romeno garante dividir “apenas” 70% de sua receita com o usuário.

Publicidade

“Nós ficamos com 30% da arrecadação, pois eu não acredito que é possível manter uma empresa com menos do que isso”, explica Nobel.

Com o aplicativo, o usuário pode criar chats particulares ou em grupo, fazer chamadas em áudio e vídeo e até ligar para telefones fixos e celulares de graça. Segundo o CEO, no próximo mês, o serviço de mensagens de voz será adicionado ao portfólio do app. Assim, em essência, o WowApp é uma mistura de Skype e WhatsApp.

O único serviço oferecido pela empresa que não é gratuito é o de chamadas internacionais. No entanto, o usuário não precisa depositar dinheiro na sua conta para fazer as ligações. Basta ele angariar alguns Wowcoins, as moedas virtuais do app. De acordo com Nobel, 100 Wowcoins valem um dólar – cerca de quatro reais na cotação atual.

Além da utilização desse recurso para as chamadas, também é possível sacar o saldo – não existe uma quantidade mínima, nem máxima, para fazer a retirada. O dinheiro é depositado na conta de preferência do cliente e, segundo Nobel, o usuário pode colocar os dados do cartão apenas quando for fazer o saque.

“Nós também queremos trazer outras maneiras de transferência para o Brasil, como o PayPal. Além disso, queremos tornar essas transações mais baratas”, explica o CEO.

Outro jeito de utilizar as moedas virtuais é a partir de doações para ONGs. Até agora, mais de duas mil instituições de caridade sediadas em 110 países tem parceria com o app – 17 só no Brasil, de acordo com Nobel. “Você pode doar o quanto quiser a partir de dez centavos de dólar. Logo o app terá a opção de doar dinheiro extra, que o usuário tirou do próprio bolso”, revela.

Como a empresa angaria fundos

Para distribuir o dinheiro para a comunidade, uma empresa precisa angariar fundos, certo? Segundo Nobel, o WowApp depende de apenas duas receitas para sobreviver: publicidade e ligações internacionais.

Isso significa que o usuário recebe uma comissão toda vez que um anúncio é adicionado no aplicativo. Outra maneira de embolsar dinheiro com o app é a partir de convites – que podem ser adquiridos com amigos ou a partir da página oficial do software. Conforme a lista de contatos cresce, mais o usuário lucra.

Desse modo, as primeiras pessoas que entraram na rede têm chances maiores de ganhar uma contribuição do que os usuários novos.

De acordo com o CEO, como o serviço chegou no Brasil recentemente – no dia 20 de outubro de 2015 – a quantidade de dinheiro adquirida pelo cliente ainda é baixa. No entanto, “se você convidar muitos amigos e utilizar o app regularmente, você verá seu rendimento crescer”, explica.

Para garantir que o usuário receba seu dinheiro, Nobel conta que o fundo voltado para os clientes é depositado em uma conta separada das aquisições da empresa.

Até a publicação desta reportagem, o WowApp já tinha cadastrado mais de 190 mil brasileiros. O aplicativo está presente em mais de 200 países e já possui 1,25 milhã de usuários. O app está disponível na App Store e no Google Play, além de também ser possível utilizá-lo em PCs Mac e Windows.

Receba o seu convite clicando aqui!

O vídeo abaixo mostra como o WowApp funciona:

Fonte: Exame.com

Estudo mostra que 895 milhões de pessoas no mundo ainda passam fome


Olá pessoal!

A fome é algo que dilacera o corpo e a alma de milhões pelo mundo, sendo suas consequências desastrosas, não somente pelo aspecto orgânico, o qual a corpo perde em tudo e definha até a morte se não restabelecida em tempo, mas principalmente no aspecto psicológico, onde o Ser, já perdendo a força pela falta do alimento e seus nutrientes, olha para o lado e percebe que o fim está próximo e que suas forças estão se exaurindo até que não suporte mais. Imagine a cena de uma mãe ou um pai que não consegue alimentar um(a) filho(a), deve ser simplesmente desesperador….

Mapa mundial da fome

Observamos todos os dias, na maioria do países, o desperdício de alimentos onde são sendo jogados fora milhões de toneladas de alimento que poderiam saciar a fome de tanta gente. Isso acontece de uma forma natural, já que não conseguem olhar o seu entorno e saber que podem mudar uma vida se assim o desejarem. Também existe o exemplo e o momento positivo, cuja luta incansável de pessoas que, não podendo mudar o mundo, procuram mudar este panorama no seu bairro, na sua cidade, como forma de minimizar o sofrimento de pessoas. Este exemplo dado por elas devia iluminar e servir de exemplo para todas s nações da planeta, que poderiam mudar este contexto através da união e fornecimento de alimento e a água, que são os princípios básicos de sobrevivência humana. Observo muitas vezes organizações sociais fazendo de tudo para minimizar este efeito, mas infelizmente ainda não tem força para combater a causa. O importante é todos fazerem a sua parte e proporcionar uma maneira de pressionar os governantes de seus países, empresários bilionários e tantos outros que podem, se unidos na mesma direção, mudar esta condição. Apesar de alguns avanços nas últimas décadas ainda existe muito a se fazer….

Oxalá tudo se concretize para o melhor destas pessoas que padecem de fome pelo mundo.

Veja a seguir um artigo do site Ciclo Vivo e que, apesar de ter sido publicado em 2014, trata-se de uma tema atual. Leia e reflita sobre como podemos mudar isso…boa leitura!

fomenomundo

Imagem do site http://cemanosdeitabuna.ning.com/

Cerca de 805 milhões de pessoas no mundo, uma em cada nove, sofre de fome crônica no mundo, segundo o relatório O Estado da Insegurança Alimentar no Mundo (Sofi 2014, na sigla em inglês), divulgado em Roma, na Itália, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O estudo confirmou tendência positiva observada nos últimos anos de redução da desnutrição mundialmente: o número de pessoas subnutridas diminuiu em mais de cem milhões na última década e em mais de 200 milhões desde o período 1990-1992.

Segundo o documento, a redução da fome nos países em desenvolvimento significa que a meta dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de diminuir à metade a proporção de pessoas subnutridas até 2015 pode ser alcançado “se apropriados e imediatos esforços forem intensificados”.

Até o momento, 63 países em desenvolvimento alcançaram o objetivo, entre eles o Brasil, e outros seis estão a caminho de consegui-lo até 2015. O documento incluiu este ano sete estudos de casos, entre eles o Brasil. De acordo com o levantamento, o Programa Fome Zero, que colocou a segurança alimentar no centro da agenda política, foi o que possibilitou o país a atingir este ODM. O estudo também destaca os programas de erradicação da extrema pobreza, a agricultura familiar e as redes de proteção social como medidas de inclusão social no Brasil.

O relatório é uma publicação conjunta da FAO, do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida).

“Isto prova que podemos ganhar a guerra contra a fome e devemos inspirar os países a seguir adiante, com a ajuda da comunidade internacional se for necessário”, dizem, no relatório, o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, o presidente do Fida, Kanayo Nwanze, e a diretora executiva do PMA, Ertharin Cousin. Eles ressaltaram que “substancial e sustentável redução da fome é possível com comprometimento político”.

O documento ressaltou que o acesso a alimentos melhorou significativamente em países que experimentaram progresso econômico, especialmente no Leste e Sudeste da Ásia. O acesso à comida também aumentou no Sul da Ásia e na América Latina, mas principalmente em países que têm formas de proteção social, incluídos os pobres no campo, segundo o estudo.

No entanto, o relatório apontou que apesar do progresso significativo geral, ainda persistem várias regiões que ficaram atrás. Na África Subsaariana, mais de uma em cada quatro pessoas continua com fome crônica. A Ásia abriga a maioria dos famintos – 526 milhões de pessoas. A América Latina e o Caribe são as regiões que fizeram os maiores avanços na segurança alimentar.

Como o número de pessoas subnutridas permanece alto, os chefes das agências reforçaram a necessidade de renovar o compromisso político para combater a fome por meio de ações concretas e encorajam o cumprimento do acordo alcançado na cúpula da União Africana, em junho, de acabar com a fome no continente até 2025.

Os líderes das organizações destacaram que a insegurança alimentar e a desnutrição são problemas complexos que devem ser resolvidos de maneira coordenada e apelam aos governos para trabalhar em estreita colaboração com o setor privado e a sociedade civil.

O relatório reforça que a erradicação da fome requer o estabelecimento de um ambiente propício e um enfoque integrado, que incluam investimentos públicos e privados para aumentar a produtividade agrícola, o acesso à terra, aos serviços, às tecnologias e aos mercados, além de medidas para promover o desenvolvimento rural e a proteção social dos mais vulneráveis.

Por Ana Cristina Campos – Agência Brasil

Hoje é o Dia de Doar! Participe e faça a diferença para alguém!


Fonte: IDIS

Muitas pessoas, organizações, cidades e países estão comemorando hoje o Dia de Doar.

É uma ocasião especial para olharmos para o outro e perceber o que podemos doar para ele. Pode ser tempo, pode ser dinheiro, pode ser atenção, pode ser qualquer coisa que você tenha para doar.

Existem várias formas de se juntar a essa comemoração e nós selecionamos algumas ideias para você.

www.diadedoar.org.br

Existem muitas outras formas de doar…um abraço, atenção, participação comunitária, voluntariado, uma palavra amiga, etc.

O QUE VOCÊ PODE DOAR NESTE MOMENTO?

Brasileiras em ação no Nepal


Bom dia pessoal!

Acredito sempre que toda situação, por pior que possa parecer, sempre nos revela modelos e condições surpreendentes, que nos coloca a pensar em todo o potencial que temos para reverter determinadas situações.

Dentro desta linha de pensamento, trago-lhes um artigo publicado pela revista Responsabilidade Social.com e que mostra a força de algumas pessoas na luta para levar melhores condições a outros em condição de vulnerabilidade. Falo de mulheres que, após os terremotos no Nepal, encontraram forças para ajudar as pessoas em seu momento de dor e tristeza. Veja a seguir o relato:

Brasileiras em ação no Nepal

http://www.responsabilidadesocial.com/

16 DE JUNHO DE 2015 — LUÍSA CAVALCANTI, — EDIÇÃO Nº 193

Movidas pela oportunidade de ajudar as comunidades afetadas pelo terremoto no Nepal, as brasileiras Lena Tosta e Simone Nascimento se uniram para fazer sua contribuição. Aqui você conhecerá a história do projeto que elas estão desenvolvendo e, além disso, uma entrevista exclusiva com Lena pode ser conferida aqui.

LEVANTA NEPAL funciona como um coletivo que coloca em rede comunidades, voluntários individuais, organizações e doadores no resgate às condições fundamentais de dignidade às vilas rurais mais afetadas. Passada a primeira fase de ajuda emergencial Nepal, de doações em comida, remédios e barracas, seu foco agora está em colaborar na construção de abrigos temporários, escolas e banheiros que aguentem a monção e promover ações pontuais para ajudar no reestabelecimento das atividades comunitárias, com foco em famílias vulneráveis.

Lena e Simone escolheram começar por Jaundada, uma comunidade muito necessitada cujo tamanho se adequa à sua capacidade de ajudar equitativamente.

ABRACE JAUNDADA

Jaundada é uma comunidade Magar, uma das etnias mais antigas e atualmente a mais numerosa do Nepal. Povo de língua sino-tibetana, eles se estendem por todo o Himalaia central até o centro-oeste nepalense. Trata-se de uma comunidade remota, oficialmente parte da vila de Kunchok, mas distante quase uma hora por estrada de terra do povoado maior. Fica no distrito de Sindhupalchok, um dos dois mais afetados pelo terremoto no Nepal, onde ocorreu praticamente 50% das fatalidades e quase a totalidade dos sobreviventes ficou desabrigada.

nepal 1

O Abrace Jaundada é um projeto do Levanta Nepal que está em pleno curso. Após uma fase inicial de pesquisa de necessidades, de projeções e da construção da primeira casa, na semana passada a comunidade concretizou sua parte, de erguer a base de dezenove abrigos! Estamos providenciando a compra do material para o teto e para os banheiros nesta semana. Ademais, continuaremos acessando as necessidades prioritárias de pessoas vulneráveis na comunidade e a possibilidade de estender o projeto a comunidades vizinhas.

nepal 2

Os Recursos

Lena arrecadou o suficiente para lançar o projeto de construção de abrigos com as doações que recebeu através de pedidos em redes sociais e depósitos em sua conta pessoal. Também já possuem recursos humanos. Formaram um time de voluntários nepalenses e estrangeiros: Buba Lalit, Rajan Rana, Suraj Tamang, Mikke Soussi, Maximillien Borg, Simone Nascimento e Lena Tosta. Ademais, contam com a colaboração de um professor da comunidade, Chetan Tilmasina, como mobilizador social, e também com o apoio da iniciativa construction d’ecoles (http://www.facebook.com/maximilien.nepal).

Estamos trabalhando muito, com muito amor e o máximo de sensatez, aprendendo e apanhando diariamente num cenário caótico, mas sabemos que podemos contar com vocês. Tem tanta gente que gostaria até de estar aqui, colocando a mão na massa conosco! – Lena Tosta.

Para quem não pode fazê-lo, Lena pede que não deixem o terremoto se tornar a notícia de ontem agora que o processo mais caro começou! Doações podem ser feitas até 30/6/15 pelo Western Union em nome de Lena T. D. Tosta no endereço Jhochhen Tole, Basantapur, Kathmandu, Nepal, 44600.

Depósito feito, é só mandar o número de rastreamento via inbox, acompanhar os resultados de sua ação pela página Levanta Nepal e sentir um sorriso nepalense se abrir em agradecimento.