“Felicidade” será nova disciplina da UnB a partir do próximo semestre


Acesse nossa área de INSCRIÇÕES  e faça a sua reserva para nossos cursos!

ALAVANCA SOCIAL E INSTITUTO SABEDORIA JUNTOS NA PREPARAÇÃO DE PESSOAS E ORGANIZAÇÕES

Olá pessoal,

Eu conhecia este projeto há algum tempo e quando recebi uma mensagem dizendo que a UnB (Universidade de Brasília) está implantando um modelo semelhante ao de Harvard, não pude deixar de compartilhar com vocês. Vejam a seguir o artigo sobre esse assunto:

UnB-CAPA
Curso não promete nenhuma “fórmula mágica”, mas será centrado em autoconhecimento, solidariedade e respeito às diferenças.

Felicidade é um conceito abstrato, subjetivo, difícil de se explicar, mas de fácil compreensão. Atenta ao objetivo comum de toda a humanidade – ser feliz –, a Universidade de Brasília (UnB) decidiu incluir na grade curricular a disciplina Felicidade. Para o próximo semestre, estão disponíveis 240 vagas na Faculdade da UnB no Gama (FGA).

A nova matéria não ditará fórmula, receita ou passo a passo para os alunos serem felizes. O foco será autoconhecimento, afeto, cuidado, solidariedade, respeito às diferenças e diálogo. O objetivo é apresentar estratégias para ajudar os estudantes a lidarem com fatores adversos do dia a dia.

Não é uma porta para a felicidade e não trará um modelo fechado para isso. A ideia é tentar entender como podemos ser felizes aqui, no campus, e o que fazer para evitarmos a infelicidade” (Wander Pereira, professor da UnB responsável pelas aulas da nova disciplina)

Não há pré-requisito para se cursar a matéria, de quatro créditos, a ser ofertada às terças e quintas-feiras, das 14h às 15h50. Qualquer aluno de graduação da Universidade de Brasília, independentemente de curso ou de campus, pode fazê-la, mas haverá prioridade aos estudantes da FGA.

Das 240 vagas previstas para o próximo semestre, 40 estão reservadas a universitários que fazem algum tipo de acompanhamento psicológico na UnB – neste caso, os interessados precisam procurar a coordenação da FGA. Os demais estudantes devem se inscrever pelo Matrícula Web, de 20 a 23 de julho.

Tendência mundial
A disciplina inusitada já é uma realidade mundo afora. O curso é o mais popular nas universidades americanas Yale e Harvard. Inspirada nessas experiências de sucesso, a matéria em Brasília será baseada em encontros dialogados, atividades individuais e em grupo, leituras e construção coletiva de textos e outras vivências.

“Pensar nessa disciplina é um desafio. Sabemos o que está começando, mas não o que vem depois. Estamos experimentando. Vamos usar técnicas consagradas pela psicologia que sugerem práticas para, por exemplo, se ter mais resiliência e saber lidar com frustrações e expectativas”, diz o professor Wander Pereira. “Também queremos dialogar sobre estratégias de enfrentamento da insegurança emocional, desamparo, timidez, sensação de abandono, depressão e ansiedade”, acrescenta.

Ao longo do semestre, as aulas contarão com a participação de outros professores e de profissionais de fora do âmbito universitário para debater questões específicas ou apresentar performances artísticas e culturais. A avaliação de cada aluno será composta pela participação ativa em sala de aula, além da produção e apresentação coletiva de produto final que traga uma ação concreta de felicidade, seja em forma de música, dança, teatro, jogo, aplicativo, página na internet ou vídeo.

Qualidade de vida
A oferta da disciplina integra um conjunto de iniciativas da FGA voltadas à saúde mental e à qualidade de vida no campus, entre elas acolhimento dos calouros no início do semestre, eventos esportivos, festivais, apresentações artísticas e encontros pedagógicos. Recentemente, o campus criou uma comissão para tratar do tema, formada por quatro professores, pedagoga, psicóloga e representante discente.

A Universidade de Brasília oferece outros serviços de apoio psicológico aos estudantes e servidores, e trabalha para consolidar uma rede interna de assistência. Uma das ações previstas é a implementação de sua política institucional de saúde mental e qualidade de vida, em fase de elaboração.


Fonte: FERNANDO CAIXETA (https://www.metropoles.com)


Ótima leitura a todos!

 

A Alavanca Social e Instituto Sabedoria deseja um excelente 2018!


Olá pessoal!

O ano passou bem rápido não é mesmo?

Outro dia recebi uma mensagem de uma amiga que comparava cada ano como sendo um livro que se escreve a cada momento de nossas vidas e quando chega esta época, é momento de o colocarmos na Biblioteca da vida presente no universo.

Não importa se foram bons ou maus momentos, se conseguiu ou não atingir seus objetivos, mas cada experiência e o enriquecimento pessoal, profissional e espiritual através do conhecimento adquirido.

Mais alguns dias receberemos um novo livro, totalmente em branco e a partir do primeiro dia de janeiro temos a oportunidade de escrevê-lo e torná-lo a mais bela história de nossas vidas.

Foi muito bom estar com vocês em 2017, esperando que continuem conosco em mais uma jornada de alegrias e vitórias!

Um excelente 21018 a todos!

Marcelo Rachid de Paula

 

ONU Brasil lança campanha pelo fim da violência contra a juventude negra


Bom dia pessoal!

Sempre é muito bom observar movimentos na sociedade e Instituições no sentido de reduzir a desigualdade, discriminação, preconceitos, etc. A ONU Brasil lançou uma campanha contra a violência direcionada à juventude negra e traça parâmetros importantes para a transformação de fatos tristes que ainda acontecem em determinadas camadas da sociedade.

Compartilho com vocês hoje um artigo da ONU Brasil que trata deste assunto:

A Organização das Nações Unidas no Brasil lança, no próximo dia 7 de novembro, a campanha “Vidas Negras”, pelo fim da violência contra jovens negros.

A iniciativa, ligada à Década Internacional de Afrodescendentes, envolve os 26 organismos da equipe de país da ONU. O objetivo é sensibilizar sociedade, gestores públicos, sistema de Justiça, setor privado e movimentos sociais a respeito da importância de políticas de prevenção e enfrentamento da discriminação racial.

A Organização das Nações Unidas no Brasil lançou em 7 de novembro, a campanha “Vidas Negras”, pelo fim da violência contra jovens negros.

A iniciativa, ligada à Década Internacional de Afrodescendentes, envolve os 26 organismos da equipe de país da ONU. O objetivo é sensibilizar sociedade, gestores públicos, sistema de Justiça, setor privado e movimentos sociais a respeito da importância de políticas de prevenção e enfrentamento da discriminação racial.

Para a ONU, o racismo é uma das principais causas históricas da situação de violência e letalidade a que a população negra está submetida. Atualmente, um homem negro tem até 12 vezes mais chance de ser vítima de homicídio no Brasil que um não negro, segundo o Mapa da Violência.

O lançamento, com divulgação de vídeos e materiais de campanha, teve início às 15h30, na Casa da ONU, em Brasília (DF), e contou com a presença do coordenador residente das Nações Unidas, Niky Fabiancic; de representantes do governo e da sociedade civil que atuam no tema; e do ator Érico Brás — apoiador da campanha “Vidas Negras” e participante dos vídeos e peças.

No Brasil, sete em cada dez pessoas assassinadas são negras. Na faixa etária de 15 a 29 anos, são cinco vidas perdidas para a violência a cada duas horas. De 2005 a 2015, enquanto a taxa de homicídios por 100 mil habitantes teve queda de 12% entre os não negros, para os negros houve aumento de 18%.

“O Brasil é um dos 193 países comprometidos com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Um dos principais compromissos dessa nova agenda é não deixar ninguém para trás em relação às metas de desenvolvimento sustentável, incluindo jovens negros. Com a campanha Vidas Negras, a ONU convida brasileiras e brasileiros a se engajarem e promoverem ações que garantam o futuro de jovens negros”, comenta o coordenador residente da ONU, Niky Fabiancic.

Segundo pesquisa realizada pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e pelo Senado Federal, 56% da população brasileira concorda com a afirmação de que “a morte violenta de um jovem negro choca menos a sociedade do que a morte de um jovem branco”. O dado revela o grau de indiferença com que os brasileiros têm encarado um problema que deveria ser de todos.

A campanha quer chamar atenção para o fato de que cada perda é um prejuízo para o conjunto da sociedade. Além disso, deseja alertar sobre como o racismo tem restringido a cidadania de pessoas negras de diferentes formas.

Peças e números

Segundo dados recentemente divulgados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), de cada 1 mil adolescentes brasileiros, quatro vão ser assassinados antes de completar 19 anos. Se nada for feito, serão 43 mil brasileiros entre os 12 e os 18 anos mortos de 2015 a 2021, três vezes mais negros do que brancos.

Entre os jovens, de 15 a 29, nos próximos 23 minutos, uma vida negra será perdida e um futuro cancelado, segundo o Mapa da Violência. A campanha defende que esta morte precisa ser evitada e, para isso, é necessário que Estado e sociedade se comprometam com o fim do racismo — elemento-chave na definição do perfil das vítimas da violência.

As peças da campanha abordam diferentes facetas da questão, que vão da discriminação como obstáculo à cidadania plena; passam pelo tratamento desigual de pessoas negras em espaços públicos; e pelo vazio deixado pelos jovens assassinados nas famílias e comunidades; chegando até o problema da filtragem racial (escolha de suspeitos pela polícia, com base exclusivamente na cor da pele).

Participam dos vídeos e demais materiais, além de Érico Brás, Taís Araújo, Kenia Maria, Elisa Lucinda e o Dream Team do Passinho.

A campanha, principal ação do Sistema ONU Brasil no mês da Consciência Negra, não para por aí. Ela seguirá estimulando o debate sobre a necessidade urgente de medidas voltadas para superação do racismo nos diferentes segmentos da sociedade.

Para atendimento à imprensa, por favor, entre em contato com:
Thiago Ansel – Consultor de Comunicação da Campanha Vidas Negras
ansel@unfpa.org | (61) 3038-9253 | (21) 99545-5647


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Palestras Acadêmicas

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização ou carreira em destaque!


Um milhão de crianças cantam e meditam pela Paz na Tailândia


Olá pessoal,

Passando hoje para compartilhar uma notícia, no mínimo, excepcional, pois envolve crianças e sua força e energia dinamizadora a transformar tudo e todos.

Este acontecimento se deu em setembro/2015, porém, pela sua importância, sempre será atual, pois afeta toda a humanidade. Este evento acontece uma vez ao ano, desde 2012, e a cada ano a quantidade de cidades e crianças aumenta, contando obviamente com os pais ou responsáveis que aumenta ainda mais o nº de pessoas envolvidas.

Encontrei este artigo na Revista Pazes e resolvi compartilhar com vocês. Compartilhe você também!

Leiam a seguir e assistam o vídeo:

crianças na tailandia

Na Tailândia, um milhão de crianças se reuniram para meditar, simultaneamente, pela Paz Mundial. Os organizadores do evento afirmam que um total de 1.500 cidades participaram da “meditação sincronizada” que aconteceu no dia 21 de setembro de 2015, mas, infelizmente, passou despercebido pela “grande mídia”.

Em 2012, 248 cidades participaram neste evento, 564 em 2013 e 1.167 em 2014.Ainda mais crianças são esperadas neste ano. Que em 2016, ainda mais crianças cantem a Paz!

Este momento também marcou o lançamento do documentário “A paz interior para a paz mundial”, que aborda exatamente a questão da paz e de como alcançá-la.

Logo abaixo do vídeo, veja a tradução das belas palavras cantadas por esse magnífico coral de UM MILHÃO DE VOZES!

Assista o vídeo e se emocione:

Veja a seguir a tradução da música.

Vamos juntos abrir
uma nova era no mundo para eliminar
todos os conflitos e diferenças.
É tempo de todos se darem as mãos.
Afinal, agora o mundo está além da cura.
É hora de mudar o mundo para Aquele que se conhecia no passado.
Precisamos ver esse período em nosso tempo,
antes que partamos deste mundo.
Todos devemos nos juntar lado a lado
para mudar o mundo
das trevas para a luz,
do sofrimento para a felicidade,
do ignorante para o sábio.
Temos de mudar o mundo da forma mais fácil e relaxar,
Sermos felizes com a alegria da inocência infantil.
Todos devemos caminhar lado a lado.
Feche os olhos, relaxe … relaxe …
Conduza sua mente ao centro do corpo …
e olhe para dentro …
Como a mesma posição conhecida desde o passado…
Mudemos o mundo da era da escuridão para a era de luz…
da velha era para esta nova era…
o mundo vai ser como o Céu na Terra…
sem sociedades divididas em classes…
todo mundo vai ser igualmente feliz…
nós falaremos um tipo de linguagem celestial…
tudo se tornará como um sorriso de amor…

“Nós vamos ser o tipo de mundo que mudaremos,
o mundo vai mudar*…

(*Essa frase foi cantada, ao fim da canção, em francês, espanhol, russo, árabe, hebraico, chinês, alemão, português, japonês e tailandês.)

Esta tradução foi feita pelo Portal Raízes.

————————————————————————–

Sejam bem vindos à Alavanca Social / Instituto Sabedoria

Aqui você encontra soluções sociais!

Brasil sediará Conferência Global sobre Trabalho Infantil


logo child global

 

Olá pessoal!

Se existe um assunto que procuro acompanhar é sobre crianças e adolescentes.

Tenho a plena convicção de que elas, por serem os donos do amanhã, devem e merecem ser protegidas e tratadas com todo o respeito e carinho, devendo os governos, empresas e pessoas em geral, fazer de tudo para evitar ainda determinadas barbáries que fazem com elas.  É inadmissível que ainda aconteçam fatos horríveis que, às vezes, prejudicam suas possibilidades de vida e em muitos casos, interrompem seu crescimento saudável e feliz, como devem ser para todos! Um destas barbáries é o uso da criança através do trabalho infantil, que contraria fortemente o Estatuto da Criança e do Adolescente no Brasil e também em outros países.

Existem hoje muitas organizações e pessoas que realizam ações em prol desta luta e uma delas é Organização Internacional do Trabalho – OIT que, juntamente com muitos países, realizam magnífico trabalho para a erradicação desta e outras práticas contra crianças e adolescentes.

Vejam a seguir uma chamada para o evento:

III Conferência Global sobre Trabalho Infantil

Conheçam mais sobre este programa mundial:

BRASÍLIA (Notícias da OIT) – O Brasil será a sede da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, que será realizada em outubro de 2013, em Brasília. A presidenta Dilma Rousseff, juntamente com os ministros de Relações Exteriores, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Trabalho e Emprego, assinou decreto no dia 14 convocando a Conferência. O Decreto foi publicado no Diário Oficial da União e estabelece os objetivos, a estrutura organizadora e as disposições orçamentárias do evento.
“Com a assinatura do Decreto, o Brasil reitera seu compromisso junto à comunidade internacional em eliminar as piores formas de trabalho infantil e convida governos, organizações de empregadores, de trabalhadores e a sociedade civil a se mobilizarem para reacelerar o ritmo de redução do trabalho infantil, de acordo com o Roteiro estabelecido na II Conferência Global de Haia, em 2010”, disse o coordenador nacional do Programa Internacional para Eliminação do Trabalho Infantil, da OIT, Renato Mendes.
A sugestão para o Brasil sediar a Conferência Global sobre o Trabalho Infantil em 2013 foi feita pelo ministro do Desenvolvimento Social e Trabalho da Holanda, Piet Hein Donner,  no encerramento da 2ª. Conferência sobre o tema, realizada em Haia, na Holanda.
O ministro holandês elencou três motivos que o levaram a fazer a proposta: “Os esforços que o Brasil tem feito para erradicar o trabalho infantil, o envolvimento do país depois do encontro do G20 e, finalmente, porque acho que estamos entrando numa era onde conferências sobre o tema não devem mais ser baseadas na Europa, devem ser baseadas nos países que enfrentam este problema”.
As Conferências não possuem periodicidade: a primeira foi realizada em 1997 e a segunda em 2010, ambas na Holanda. O convite foi formulado porque os organizadores do evento consideram importante e necessário um novo encontro antes de 2016, quando os países se comprometeram a erradicar as piores formas de combate ao trabalho infantil. O convite foi feito na presença de 80 representantes de organizações de trabalhadores, 80 de organizações de empregadores e de 80 governos de países diferentes.
O convite formulado ao Brasil também é um reconhecimento da atuação do país no combate ao trabalho infantil e na implantação de uma rede de proteção social para diminuir a pobreza e a desigualdade social.
O relatório final da Conferência de 2010 aponta os rumos que devem ser adotados pelos governos, organizações internacionais regionais, parceiros sociais e ONGS.
O documento inclui propostas para que os governos invistam recursos no combate ao trabalho infantil, implementem estratégias, políticas e programas que ofereçam acesso a serviços sociais; protejam famílias e crianças com uma rede de proteção social, como programas de transferência de renda. Além disto, propõe que organismos internacionais mobilizem recursos financeiros – sugestão dada pela delegação brasileira – e que seja criado um grupo de Líderes Globais contra o Trabalho Infantil, com publicação de um relatório anual para acompanhamento do problema.

Fonte: http://www.oit.org.br/node/859

Façam também uma visita no site http://childlabour2013.org/?lang=pt-br e vejam o que está acontecendo neste projeto em várias partes do mundo!

 

Projeto Jovens Construtores no Complexo do Alemão


jovens construtores

O programa Oi Novos Brasis seleciona iniciativa que fazem a diferença na vida de muita gente. E dessa vez, foi a vez do Projeto Jovens Construtores fazer sua parte.

Na manhã do dia 6 de março, o Oi Futuro acompanhou no Complexo do Alemão, a inauguração da Casa Acessível, ação que reformou e adaptou totalmente uma casa para que pudesse receber com conforto e segurança, uma criança com deficiência.

Os construtores são jovens moradores do próprio complexo, que participaram da 8ª edição do programa Oi Novos Brasis.

O projeto ainda inaugurou uma mostra com trabalhos dos participantes.

Conheça o projeto:

Fonte: http://www.oifuturo.org.br

Hoje é o dia internacional do Voluntariado


voluntário em grupo

Existem muitas situações acontecendo pelo mundo e todas elas, importantes para alguém ou alguma coisa.

As pessoas, num processo natural de construção e segurança, convivem em comunidade, pois isso permite a integração, o desenvolvimento pessoal e coletivo, o progresso natural quando o ser humano coloca em prática suas habilidades e conhecimentos em benefício do todo.

Poderíamos ficar falando sobre esta condição de viver em sociedades por muito tempo, mas hoje quero destacar uma das mais importantes atitudes que um pessoa pode empreender em favor de causas e do crescimento. Estou falando do VOLUNTÁRIO. Você sabe o que é? Muitas pessoas ainda imaginam o voluntariado como um emprego normal do mercado de trabalho e por desconhecimento, tratam esta atividade como uma coisa corriqueira, sem valor ou porque é realizado sem remuneração. Muito pelo contrário, trata-se de uma nobre atitude humana, onde, o uso das aptidões e capacidades são colocadas em prática em benefício do coletivo.

Atuo como voluntário (talvez nem tanto como desejaria) desde a década de 80 e posso dizer que, pelas experiências que vivi, todas foram fantásticas, inovadoras e que engrandeceram a minha capacidade e disposição para o trabalho. Hoje atuo como voluntário de forma virtual nos dias de semana e de forma presencial nos finais de semana, e, em todas elas, o senso de responsabilidade deve estar presente, pois, com certeza, existirão pessoas e organizações dependendo do meu trabalho naquele momentos e quando assumimos um compromisso, temos de oferecer o máximo de nós para que tudo corra conforme desejado e planejado.

O voluntariado permite o crescimento pessoal, espiritual, profissional e intelectual. Permite a formação e preparação para novos tempos. Contribui para o crescimento e o progresso das comunidades. Permite a cura interior daquele que procura respostas. Proporciona alegria àquele que doa seu tempo e habilidades em prol do outro. É transformação pura do ser e colabora com a sociedade desejosa de mudanças que atendam suas necessidades naturais de quem vive em comunidade.

Somente como ilustração, no Oriente, Europa e América do Norte, o voluntariado é visto como uma das mais importantes atitudes na construção de uma sociedade mais feliz e justa, e propicia a chegada de recursos e riquezas onde estão inseridos. No Canadá, 1,8% do PIB nacional advém do Voluntariado, com receitas e valores girando a casa de milhões de dólares anuais. No Brasil o voluntariado ainda está engatinhando, mas caminha para, num futuro breve, se tornar uma das referências mundiais, pois o brasileiro possui um forte apelo à solidariedade e ajuda ao próximo, principais características do voluntário.

O Voluntário não recebe valores materiais pelo seu trabalho, mas recebe algo de valor inestimável…a estima e o reconhecimento pelas suas realizações e principalmente pelo bem estar pessoal experimentado pela sua nobre atitude.

Considero o voluntariado o prólogo de uma sociedade futura que virá, onde o bem estar do outro, é mais importante que o individual.

Hoje comemora-se o DIA INTERNACIONAL DO VOLUNTÁRIO, e é justo dizer que…”São heróis anônimos promovendo a transformação em tudo aquilo que tocam”. Trata-se de uma das mais belas obras do ser humano e exercício puro da  cidadania.

Que as pessoas tenham essa consciência e que as Instituições dos 3 setores da economia se preparem para a chegada deles para que o crescimento seja natural e para que as comunidades estejam cada vez melhores.

VOLUNTÁRIO…PARABÉNS PELO SEU DIA!!!