Com período de adesão aberto, 149 municípios já solicitaram a participação no Criança Feliz


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Olá pessoal,

Compartilhando com vocês uma notícia do Ministério do Desenvolvimento Social – MDS sobre o PROGRAMA CRIANÇA FELIZ.

O Marco Legal da Primeira Infância completou dois anos nesta quinta-feira (08/03/18). A lei estabeleceu princípios e diretrizes para a formulação e a implementação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento infantil. Entre elas, o Criança Feliz. Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o programa é resultado da lei, e coloca em prática os cuidados voltados ao período em que o ser humano desenvolve a inteligência e as competências essenciais para as demais fases da vida.

O Programa Criança Feliz, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), está em expansão.

Desde a abertura do novo período para adesões, 149 prefeituras preencheram o termo de aceite disponível no site (http://www.mds.gov.br/) da pasta e solicitaram a participação. Outros municípios que cumprem os requisitos para participar, mas ainda não entraram no programa, têm até o dia 30 de junho para integrarem as ações voltadas para o desenvolvimento infantil integral.

Um dos novos municípios é Matipó, em Minas Gerais. A secretária de Assistência Social da cidade, Erlaine Inácio, fez o pedido de adesão e, agora, aguarda pelo início das atividades. “Assim que soubemos do programa, fomos atrás de mais informações e decidimos aderir. O que chamou a atenção foi o acompanhamento de crianças e gestantes, além da possibilidade de monitoramento da família, que é importante para sabermos como está a situação da alimentação, da escola, e até instruirmos sobre benefícios e direitos”, disse.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, destacou que a ampliação do Criança Feliz garante o atendimento às crianças e famílias mais vulneráveis do Brasil e o investimento no início da vida –fase mais importante para o desenvolvimento humano.
“É importante que os municípios venham para o Criança Feliz e cuidem do seu bem mais precioso: as crianças pequenas. A ciência comprova que é no início da vida que todas as competências humanas se organizam. Se a gente deixar passar esse período sem nenhum apoio, as crianças vão ter muito mais dificuldades em seu desenvolvimento”, explicou.

Segundo a diretora de Atenção à Primeira Infância do MDS, Ely Harasawa, o balanço do programa é positivo. Já são atendidas mais de 223 mil crianças e gestantes em 1.891 municípios.
“A cada semana, o número de beneficiários aumenta. Esperamos que cresça ainda mais com a participação de novos municípios. Precisamos fazer chegar esse benefício a todas as famílias mais vulneráveis do país”, afirmou ela.

Adesões – Podem integrar o programa municípios que tenham ao menos um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) com registro no Cadastro Nacional do Sistema Único de Assistência Social (CadSuas) e, no mínimo, 140 pessoas do público prioritário do programa.
Para aderir, o gestor da assistência social deve acessar o sistema (com seu CPF e senha), preencher o termo de aceite e encaminhá-lo para aprovação do Conselho Municipal de Assistência Social.
Saiba mais O Programa Criança Feliz prioriza gestantes e crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), além daquelas que estão afastadas do convívio familiar por medidas protetivas.
Técnicos capacitados visitam às famílias, semanalmente, levando orientações sobre a melhor maneira para estimular o desenvolvimento infantil.

*Por Diego Queijo
Informações sobre os programas do MDS:
0800 707 2003
Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1505
http://www.mds.gov.br/area-de-imprensa
(http://www.mds.gov.br/area-de-imprensa)
registrado em: Ministro Osmar Terra
(http://mds.gov.br/@@search?


Palestras Acadêmicas Alavanca Social

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização ou carreira em destaque!


Anúncios

APAESP abre uma nova oportunidade de trabalho


A Apaesp abriu nova oportunidade de trabalho para a realização da atividade de:

Supervisor de Educação Especial

Elaborar o desenvolvimento estratégico do Serviço em conjunto com a equipe técnica, definindo objetivos, metas e ações anuais; monitorar e acompanhar as atividades realizadas por meio da avaliação das ações e análise dos indicadores de qualidade e resultados do Serviço; identificar oportunidades de novos projetos/convênios com a Gerência; prospectar e articular parcerias estratégicas com órgãos públicos (Secretaria da Educação, CEFAI, CAPE), visando o aprimoramento ou ampliação de ações voltadas às necessidades das pessoas com deficiência.

Requisitos:
Ensino Superior completo em Psicologia, Serviço Social, Pedagogia.

Possuir conhecimentos em deficiência Intelectual, inclusão escolar, indicadores e análise de dados, legislação do atendimento educacional especializado e legislação vigente na área da educação.

Vaga CLT
Benefícios: assistência médica; assistência odontológica; vale transporte, refeição no local e cesta básica.
Horário: segunda à sexta das 8 às 17h.

 

Atenciosamente,

Jennifer Teles

Recursos Humanos

APAE DE SÃO PAULO

jennifer.teles@apaesp.org.br | http://www.apaesp.org.br

Fone: (11) 5080-7132

Como a MSF vacinou 25 mil meninas pré-adolescentes contra câncer cervical nas Filipinas


Olá pessoal!

Não me canso de admirar o trabalho realizado pelo pessoal da Organização MÉDICOS SEM FRONTEIRAS. Incansáveis e perseverantes…é como gosto de defini-los. Não desistem da luta para resolver ou minimizar situações críticas em todo o mundo.

Hoje vou compartilhar com vocês um artigo sobre uma das campanhas realizadas pelo mundo, desta vez em Manila, capital da Filipinas, e como realizaram uma vacinação em um dos locais mais precários de lá.

Vejam a seguir o artigo elaborado pela equipe de comunicação do MSF:

Mais de 300 mil pessoas vivem abarrotadas das favelas de Tondo, coladas às docas do porto de Manila, a capital das Filipinas. Tondo tem um número insignificante de médicos – apenas um para cada 36 mil habitantes.

Nesses distritos pobres, Médicos Sem Fronteiras (MSF) lançou uma campanha em larga escala para vacinar 25 mil jovens contra o papiloma vírus humano (HPV), uma das principais causas de câncer cervical – também conhecido como câncer de colo do útero.

NO LABIRINTO DE AROMA E HAPPYLAND

Todos os dias, 12 mulheres nas Filipinas morrem de câncer cervical. Em 2015, o governo intensificou seus esforços para combater a doença, dando prioridade às regiões mais pobres do país. Manila, também a capital financeira, não é uma delas. E enquanto apenas alguns quilômetros separam o opulento centro financeiro da cidade dos bairros de Tondo, a diferença entre ricos e pobres é imensa.

Com o apoio da Manila City Health e em parceria com a organização local Likhaan, MSF lançou uma primeira rodada de vacinas em fevereiro de 2017. Mais de 25 mil jovens de 9 a 13 anos receberam a primeira dose de uma vacina que, para ser eficaz, requer uma segunda dose seis meses depois.

As favelas de Tondo podem parecer um labirinto e muitos de seus moradores levam vidas imprevisíveis. É comum que as pessoas se mudem de repente, dependendo de suas condições de vida e oportunidades econômicas.

Manila é uma das cidades mais densamente povoadas do mundo, com mais de 70 mil habitantes por quilômetro quadrado. E, embora os nomes das favelas possam parecer pitorescos, elas refletem as condições desafiadoras dos moradores. Uma é chamada de “Happyland”, um jogo de palavras com o termo “hapilan”, que significa ‘lugar de despejo’ em uma língua local. Outro, “Aroma”, evoca os cheiros fortes que vêm das montanhas de lixo que circundam as favelas.

A maioria das residências – e seus habitantes – não possuem um endereço oficial. Armazéns vultosos e em desuso tornaram-se abrigos improvisados, cada um acomodando até centenas de famílias. Nesse caos, procurar um total de 25 mil jovens no início do ano foi um desafio. Encontrá-las novamente apenas seis meses depois, ainda mais.

A relativa falta de acesso à educação sobre saúde em Tondo poderia ter prejudicado a compreensão sobre a importância crucial da segunda dose. Além disso, não era possível marcar consultas com seis meses de antecedência para essas jovens, cujas famílias geralmente vivem uma existência imediatista em condições de privação.

Foi aí que o conhecimento da Likhaan sobre as favelas revelou-se vital.

Conhecidas como mobilizadoras comunitárias, as assistentes sociais locais cobriram quilômetros de ruas, de porta em porta, para fazer o acompanhamento de tantas garotas quanto fosse possível.

Elas também organizaram uma campanha de mensagens de texto visando os 10 mil números de telefone registrados durante a primeira rodada de vacinas, para enviar lembretes sobre a segunda dose.

Finalmente, elas realizaram sessões de educação comunitária nas favelas para lembrar as pessoas da importância dessa vacinação, além de suas sessões habituais sobre saúde reprodutiva e planejamento familiar.

DERROTANDO O CÂNCER CERVICAL

A Organização Mundial de Saúde recomenda a vacinação de meninas menores de 15 anos para reduzir o número de mulheres que desenvolvem câncer cervical à medida que envelhecem. Em 2011, o governo filipino integrou a vacinação contra o HPV no programa nacional e depois o estendeu em 2015, mas as mulheres mais velhas para as quais a vacina não existia quando eram adolescentes são muito mais propensas a contrair a doença.

MSF e Likhaan também criaram programas de triagem e tratamento. Suas equipes fornecem informações sobre o câncer cervical e oferecem consultas e tratamento gratuito em sua clínica de Tondo, bem como numa clínica móvel: uma van que atravessa os bairros mais pobres de Manila para chegar a um maior número de mulheres.

A triagem de rotina leva apenas três minutos. As mulheres com células pré-cancerígenas são imediatamente tratadas com crioterapia, enquanto as pessoas suspeitas de estarem em estágio mais avançado da doença são encaminhadas para o hospital para diagnóstico. A equipe apoia essas mulheres em todas as etapas do processo.

Mais de 1.200 mulheres passaram pela triagem entre janeiro e setembro de 2017.

Após semanas de trabalho árduo, as equipes alcançaram um resultado que superou as expectativas: quase 90% das meninas receberam a segunda injeção. Nesse tipo de campanha – onde os pacientes devem ir a um centro de saúde por conta própria – os organizadores geralmente conseguem mobilizar novamente entre 60% e 70% daqueles que receberam a primeira dose.

MOBILIZAR COMUNIDADES

Com a Likhaan, MSF realizou uma campanha de informação em larga escala. Likhaan apoia a saúde das mulheres e o planejamento familiar nas Filipinas há mais de 20 anos. O objetivo da campanha era mobilizar famílias e encorajar as jovens a retornar para a segunda dose da vacina.

FOOTNOTES: Direitos autorais: Hannah Reyes Morales

Manila, Filipinas


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Palestras Acadêmicas

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização ou carreira em destaque!


Guia de ONGs para Pessoas com Deficiência


Olá pessoal, bom dia!

Quero compartilhar com vocês hoje um guia importante que lista Organizações da cidade de São Paulo, cujo público alvo são pessoas com deficiência.

Ver a seguir as informações para conhecerem alguns detalhes sobre este guia e também o link para baixa-lo:

Das 90 organizações não-governamentais que atuam em prol de pessoas com deficiência na cidade de São Paulo, 50 estão sediadas na Zona Sul. A informação consta no Guia de ONGs para Pessoas com Deficiência – Cidade de São Paulo, organizado pelo Instituto Mara Gabrilli (IMG), como parte de seu esforço em disponibilizar informações sobre os principais serviços existentes para pessoas com deficiência e suas famílias.

Com lançamento no Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (21 de Setembro), o Guia lista organizações presentes em São Paulo indicando sua área de atuação, público-alvo e contatos, como endereço, telefone e e-mail. Além das atuantes na Zona Sul, o Guia traz 14 organizações na Zona Oeste, 11 na Zona Leste, 10 na Zona Norte e 5 no Centro. Algumas, como a AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) e a APMDFESP (Associação dos Policiais Militares Portadores de Deficiência), estão presentes em mais de uma região da cidade.

A necessidade de criar o Guia de ONGs para Pessoas com Deficiência – Cidade de São Paulo veio do mutirões de atendimento do Projeto Cadê Você?, que localiza e identifica pessoas com deficiência, residentes nas comunidades mais carentes do município. Criado em 2010, o projeto do IMG já atendeu 799 pessoas com deficiência, e sua famílias, criando uma rede de proteção e levando informações sobre os principais serviços existentes no setor.

Região da Cidade de São Paulo                   ONGs para pessoas com deficiência

Centro                                                                                                              5

Zona Sul                                                                                                         50

Zona Oeste                                                                                                     14

Zona Leste                                                                                                      11

Norte                                                                                                               10

Para facilitar o acesso e atualização, o Guia também está disponível na internet e permite que novas organizações façam seu cadastro on-line. A iniciativa do IMG conta com patrocínio do McDonald‘s, Bombril e Sabesp. Acesse: www.ongseservicos.org.br.

Para baixar o Guia gratuitamente, clique aqui.

Fonte: Instituto Mara Gabrilli

 


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Palestras Acadêmicas

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização ou carreira em destaque!


 

Austrália abre supermercado gratuito apenas com produtos que seriam descartados


Olá pessoal,

Compartilhando com  vocês uma notícia publicada no site ciclovivo.com.br e que foi também compartilhada por Franciscas Moraes no Twitter (@fmoraes1963).

Ideia fantástica, que, se adotada em todos os países do mundo, reduziria significativamente a fome que teima em estar presente em toda parte, apesar de produções fantásticas de alimentos em diversos países, como o Brasil, que é líder na produção de alimentos, com uma agropecuária forte, mas com um desperdício e modelo de distribuição muito aquém do que poderia estar presente para as populações carentes. Como diz o velho ditado: “Em casa de ferreiro o espeto é de pau”.

Independente destas questões, é muito legal ver na Austrália e alguns países encontrando soluções para evitar o desperdício e principalmente suprir as necessidades de pessoas menos favorecidas. Não tenho conhecimentos de que no Brasil exista um projeto como esse, mas se não tem, já passou da hora de iniciar um modelo semelhante em todos cantos do país. E nestas horas fico fazendo um paralelo entre o momento atual do Brasil, com uma crise enorme nas áreas político/institucional, com bilhões sendo desviados para interesse de poucos, que poderiam ser utilizados para projetos como esse e outros também importantes que não acontecem por pura falta de recursos. Oxalá tudo se encaminhe para isso no mais breve tempo. Leiam a seguir a matéria. Boa leitura e reflexões:

Austrália abre supermercado gratuito apenas com produtos que seriam descartados

O mercado é baseado no modelo “Pegue o que precisa, dê o que puder.”
Tudo é gratuito para aqueles que não podem pagar por isso, ou é possível doar a quantia que a pessoa desejar. Foto: Divulgação/OzHarvest

Seguindo uma tendência de outros países do mundo, a Austrália ganhou se primeiro supermercado com produtos rejeitados por supermercados, restaurantes e pelos próprios clientes. Criado pela OzHarvest, ONG de combate ao desperdício de alimento, no novo mercado as cenouras antigas e alimentos enlatados com data de validade por vencer, ou recém-vencidos, são tratados com respeito e dignidade. Tomates maduros, que seriam jogados no lixo, são empilhados com orgulho.

A mercearia teste, localizada em Sidney, vai além dos rótulos de venda e uso para lidar com o desperdício de alimentos e seu impacto no meio ambiente e para combater a fome. Tudo é gratuito para aqueles que não podem pagar por isso. Ou é possível doar a quantia que a pessoa desejar.

A loja armazena uma gama de produtos, incluindo frutas e legumes frescos, pães, conservas, refeições congeladas, bebidas, e produtos de higiene pessoal e de limpeza. As prateleiras serão semanalmente modificadas, dependendo do que for recuperado. Os clientes são incentivados a doar qualquer coisa que eles não queiram mais.

O desperdício de alimentos na Austrália custa cerca de US $ 20 bilhões por ano. Os consumidores australianos desperdiçam vinte por cento dos alimentos comprados e jogam fora uma em cada cinco cestas de compras de alimentos todos os anos. Quatro milhões de toneladas de alimentos acabam em aterros sanitários, onde se decompõem e acabam emitindo metano, um potente gás de efeito estufa.

O empresária australiana atrás do OzHarvest, Ronni Kahn, acredita que este supermercado é um passo na direção certa. “Toda vez que salvamos comida boa, ajudamos o planeta. Cada vez que usamos esse alimento para a alimentação de pessoas famintas, lidamos com questões sociais”, diz Kahn em entrevista à revista Broadsheet.

Ronni Kahn, a idealizadora do projeto | Foto: Divulgação/OzHarvest

O OzHarvest trabalha com mais de 2.500 doadores de alimentos. “Nós resgatamos alimentos que não podem ser vendidos por supermercados e varejistas de alimentos pelo seu prazo de validade, mas que ainda estão perfeitamente bons para o consumo”, diz Kahn. “Se algo expirou, isso não é motivo para jogá-lo fora.” “Só resgatamos comida que seja absolutamente comestível. Estamos mostrando aos nossos consumidores como é loucura que este produto tenha sido rejeitado”, diz ela. “Todos os nossos motoristas são treinados no manuseio, eles não aceitam nenhum produto que eles mesmo não comeriam.”

A maioria dos produtos são produtos considerados com “defeitos” como enlatados amassados ou frutas e legumes com alguns “hematomas”, que acabam indo parar no lixo. “Tudo o que fazemos não é sobre lucro, é sobre propósito”, diz Kahn.

“As pessoas vão entrar e dizer: ‘Uau, isso é exatamente o que eu iria comprar em qualquer lugar, e agora eu posso apenas levá-lo, usá-lo, ou dar para alguém”.

Khan diz que a OzHarvest planeja abrir outros estabelecimentos, tanto em Sidney como em todo o país. “Acreditamos totalmente que isso será um catalisador para outros desenvolvedores imobiliários. Temos a capacidade de levá-lo ao redor do país, se todas as forças se unirem. Este é um modelo duplicável.”

 

Saiba mais sobre o projeto na página deles no Facebook

###


Programa de Treinamento Alavanca Social e Instituto Sabedoria

Faça a pré-inscrição!


Palestras Acadêmicas

Programa de palestras gratuitas em Instituições de Ensino!


R2 Creative

Criação de Apresentações Profissionais, Pessoais e Acadêmicas!

A imagem e comunicação de sua Organização em destaque!


 

 

 

 

 

 

APAESP abre uma nova vaga de trabalho para você!


Olá pessoal!

Compartilhando com vocês uma nova vaga aberta pela APAESP.

Ver a seguir as informações:

Terapeuta Ocupacional

Formação: Superior Completo

Possuir experiência com atendimentos em grupo

Desejável: Conhecimento em Bobath

Profissional irá realizar avaliação funcional em crianças com deficiência intelectual, síndromes genéticas, atraso no desenvolvimento Neuropsicomotor;  atendimentos terapêuticos dentro das programações do serviço de estimulação e habilitação.

Vaga para trabalhar na região do Campo Limpo (Zona Sul).

CLT

Benefícios: assistência médica; assistência odontológica; seguro de vida; vale-transporte; cesta básica.

Horário de trabalho: Segunda a Quinta das 12h às 17h/Sexta das 12h às 16h.

 

Atenciosamente,

Jennifer Teles

Recursos Humanos

APAE DE SÃO PAULO

jennifer.teles@apaesp.org.br | http://www.apaesp.org.br

Fone: (11) 5080-7132

Ação Visagismo na Fundação Dorina Nowill


MQ Hair e o Hair Stylist e visagista Claudio Germano promoveram no dia 6 de março a Ação Visagismo em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos

 

No dia 6 de março, Eva, Guida, Nanci, Nadia, Gisselena, Flávia, Tânia, Elaine, Irene e Rosângela, fizeram parte da ação de responsabilidade social idealizada pela MQ HairFundação Dorina Nowill para Cegos e o Hair Stylist/Visagista Claudio Germano. Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Ação Visagismo foi um presente para 10 mulheres com deficiência visual (cegas ou com baixa visão), frequentadoras da Fundação Dorina.

Acostumado com a arte de embelezar mulheres, Claudio Germano comandou o dia de transformação “Esse dia pra mim é um trabalho que eu sonhei fazer. Desde o primeiro momento a minha entrega e o comprometimento de todos os envolvidos foi incrível, estou realizando um sonho. Elas estavam precisando muito e vieram abertas à mudança. Pudemos proporcionar a essas mulheres um novo ciclo, uma nova forma de se sentirem e de serem percebidas pelos outros”. Afirma o Hair Stylist orgulhoso do trabalho de sua equipe o cabelereiro Ronni e a maquiadora e visagista Priscila Annd.

E não terminou neste dia, em 10 de abril de 2017 elas retornarão às mãos de Claudio Germano para a finalização do processo e relatarem os efeitos da transformação em suas vidas. “O visagismo é conhecido como a arte de criar uma imagem pessoal revelada a partir da linguagem visual (harmonia e estética), promovendo uma verdadeira transformação interior a partir do corte, coloração e outros métodos aplicados no processo. As mudanças de hoje serão assimiladas e incorporadas ao dia a dia delas, fortalecendo a autoestima e confiança.” Completa Claudio Germano formado em visagismo pelo Philip Hallawell.

As 10 participantes receberam dicas para o uso do secador de cabelo e da prancha, e foram presenteadas com o equipamento para treinarem em casa e transformá-lo em um item essencial para os cuidados com o novo look.

Mariana Fagundes da MQ Hair ressalta a importância de ações como esta na vida das pessoas. “A MQ sempre presa por proporcionar momentos de alegria através de nossos produtos, foi um orgulho para nós ver cada transformação finalizada e a vaidade e autoconfiança de cada mulher florescendo em seus rostos”. diz a gerente de marketing da marca.

Legenda: Esquerda para Direita

Kely Magalhães, supervisora do Serviços de Apoio à Inclusão, área de atendimento,

Hair Stylist/Visagista Claudio Germano

Mariana Fagundes Gerente de Marketing da MQ Hair

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha há 71 anos pela a inclusão de pessoas cegas e com baixa visão em todo o Brasil. A instituição promove a autonomia e independência das pessoas com deficiência visual por meio de serviços gratuitos e especializados, além de produzir e distribuir materiais acessíveis em braille, áudio, digital acessível Daisy e impressos com fonte ampliada. Há também cursos e programas voltados à empregabilidade.

www.fundacaodorina.org.br | www.facebook.com/fundacaodorina

 

Sobre MQ Professional Hair Styling

Com atuação em todo o país por meio de seu e-commerce e com forte presença junto a distribuidores e representantes, a MQ Hair oferece em seu portfólio secadores, pranchas, modeladores de cachos, máquinas de corte e finalização para barba e cabelo e pedicuro. A marca foi criada em 2011 para atender às principais necessidades dos cabeleireiros, oferecendo produtos de alta qualidade, performance e tecnologia.

Onde Comprar:  www.mqprofessional.com.br  e principais lojas do ramo

sac@mqhair.com.br

Fone: 11 2306-4357

 

Sobre Claudio Germano Hair Stylist

Claudio Germano está intimamente ligado à harmonia. Por isso, sua criação de novas identidades busca a totalidade estética que diferencia cada indivíduo e os faz seres únicos. Formado em visagismo com Philip Hallawell – nome mundialmente conhecido quando se trata do tema – e especializado na Academia Tony & Guy, em Milão. É especialista em corte com máquina. A técnica, adquirida em sua experiência em uma rede francesa, foi aperfeiçoada por ele e proporciona o desfiado natural dos fios sem o efeito ‘arrepiado’ causado pela navalha. Atualmente participa dos principais eventos de moda do país, como o SPFW e, também frequentemente é convidado a dividir sua experiência em workshops por todo Brasil.

Neste Projeto Ação Visagismo Claudio Germano comando os trabalho com sua equipe: o cabeleireiro Ronni, a maquiadora e visagista Priscila Annd e o mestre do visagismo Philip Hallawell.

 

 

Informações à Imprensa
Renata Garcia Bernardes | renata.bernardes@eccopress.com.br
Carina Viana | carina.viana@eccopress.com.br
11 5543-0039 | 11 98326-8408 (WhatsApp)

Transformação além do Sentir


logo-dorina-novill

MQ Hair e o Hair Stylist e visagista Claudio Germano promovem no dia 6 de março a Ação Visagismo em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos

logo-mq

Com objetivo de contribuir para o resgate da autoestima de mulheres com deficiência visual (cegas ou com baixa visão), no dia 6 de março, às 9h da manhã, na Fundação Dorina, acontecerá um dia de transformação para as clientes da Instituição através de uma seção de visagismo. A inciativa faz parte de uma ação de responsabilidade social idealizada pela MQ Hair, Fundação Dorina Nowill para Cegos o Hair Stylist e Visagista Claudio Germano e sua equipe o cabeleireiro Ronni, a maquiadora e visagista Priscila Annd e o mestre do visagismo Philip Hallawell.

Na prática, 10 mulheres com deficiência visual participarão do Projeto Ação Visagismo. Nas mãos de Claudio Germano e equipe, dirão sim ao visagismo – também conhecido como a arte de criar uma imagem pessoal revelada a partir da linguagem visual (harmonia e estética), promovendo uma verdadeira transformação interior a partir do corte, coloração e outros métodos aplicados no processo.

“Retomar a rotina de atividades básicas como andar sozinho e com segurança, arrumar a cama, cozinhar, escolher a roupa, passam a ser um grande desafio para os frequentadores da Fundação Dorina”, afirma Kely Magalhães, supervisora do Serviços de Apoio à Inclusão, área de atendimento à pessoa com deficiência na instituição. “A reabilitação é um processo complexo e de altos e baixos e o visagismo contribui para aumentar a autoestima e proporcionar mais uma atividade de retomada das ações rotineiras”. Completa.

A MQ Hair, e sua missão de atender o segmento profissional da beleza, com equipamentos para cabelereiros, tem a honra de promover esta experiência única para mulheres que são prova de superação. Acrescenta a Gerente de Marketing da Marca, Mariana Fagundes, que em parceria com o Hair Stylist Claudio Germano puderam viabilizar a transformação. “É nosso propósito trazer o empoderamento através do visagismo, que vai além de um simples corte de cabelo. É o resgate da vaidade, que irão sentir o impacto através da percepção do outro, e nelas mesmas através de sinais arquetípicos.” Completa Claudio Germano forma

do em visagismo pelo Philip Hallawell.

Serviço:

Onde: Fundação Dorina Nowill para Cegos – Rua Doutor Diogo de Faria, 558

Data: 06 de março de 2017, segunda-feira

Horário: às 9h da manhã

Evento para mulheres cegas e com baixa visão atendidas na instituição

 

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha há 70 anos pela a inclusão de pessoas cegas e com baixa visão em todo o Brasil. A instituição promove a autonomia e independência das pessoas com deficiência visual por meio de serviços gratuitos e especializados, além de produzir e distribuir materiais acessíveis em braille, áudio, digital acessível Daisy e impressos com fonte ampliada. Há também cursos e programas voltados à empregabilidade.

www.fundacaodorina.org.br | www.facebook.com/fundacaodorina

 

Sobre MQ Professional Hair Styling

Com atuação em todo o país por meio de seu e-commerce e com forte presença junto a distribuidores e representantes, a MQ Hair oferece em seu portfólio secadores, pranchas, modeladores de cachos, máquinas de corte e finalização para barba e cabelo e pedicuro. A marca foi criada em 2011 para atender às principais necessidades dos cabeleireiros, oferecendo produtos de alta qualidade, performance e tecnologia.

 

Onde Comprar:  www.mqprofessional.com.br  e principais lojas do ramo.

sac@mqhair.com.br

Fone: 11 2306-4357

 

Sobre Claudio Germano Hair Stylist

Claudio Germano está intimamente ligado à harmonia. Por isso, sua criação de novas identidades busca a totalidade estética que diferencia cada indivíduo e os faz seres únicos. Formado em visagismo com Philip Hallawell – nome mundialmente conhecido quando se trata do tema – e especializado na Academia Tony & Guy, em Milão. É especialista em corte com máquina. A técnica, adquirida em sua experiência em uma rede francesa, foi aperfeiçoada por ele e proporciona o desfiado natural dos fios sem o efeito ‘arrepiado’ causado pela navalha. Atualmente participa dos principais eventos de moda do país, como o SPFW e, também frequentemente é convidado a dividir sua experiência em workshops por todo Brasil.

 

Informações à Imprensa
Renata Garcia Bernardes | renata.bernardes@eccopress.com.br
Carina Viana | carina.viana@eccopress.com.br
11 5543-0039 | 11 98326-8408 (WhatsApp)