Instituições se unem na luta contra o câncer infantojuvenil


          

Fonte: http://www.revistafilantropia.net.br

Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), podem ser esperados para o biênio 2010/2011 14.678 casos novos de câncer em  crianças e adolescentes no Brasil. Apesar de parecer pouco significativo, se comparado ao câncer do adulto, o câncer é a segunda causa de morte na faixa etária de 5 a 19 anos, ultrapassada apenas pelos óbitos por causas externas, segundo dados do Datasus.
Em países desenvolvidos, o câncer pediátrico é a segunda causa de óbito entre 0 a 14 anos, atrás apenas dos acidentes. Atualmente se destaca como a mais importante causa de óbito nos países em desenvolvimento.
Diante desse grande desafio, em 2008 46 instituições de apoio e assistência à criança e ao adolescente com câncer se uniram e criaram a Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (Coniacc), que representa a concretização de um sonho de anos das lideranças do movimento na luta contra o câncer infantojuvenil.
Por meio da Coniacc surge uma nova abordagem do papel das instituições, ancoradas por uma visão de futuro, reconhecendo a responsabilidade de sua liderança para proporcionar melhor qualidade de vida e dignidade. Minimizam a dor e o sofrimento dos pacientes, criam e articulam soluções para integrar as instituições, por meio do estímulo de políticas públicas, fortalecimento institucional e parcerias, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos assistidos.
Graças ao engajamento, ao esforço, à dedicação e à integração de seus dirigentes, a Coniacc possui representatividade na maioria dos Estados do Brasil com um propósito bem definido: estimular e apoiar, com uma rede de ações em todos os níveis da sociedade, um olhar mais sensível para a criança e o adolescente com câncer e suas famílias.

Programa “Música nos Hospitais”


Fonte: www.apm.org.br

O programa Música nos Hospitais é uma realização da Associação Paulista de Medicina e do laboratório sanofi-aventis, em parceria com o Ministério da Cultura.

Desde 2004, quando estreou, o Música nos Hospitais já fez mais de 100 apresentações, marca atingida em 2010, beneficiando 25 mil pessoas, entre médicos, pacientes, colaboradores e visitantes das instituições de saúde.

Além de contemplar a capital paulista, a orquestra tem se apresentado em grandes centros hospitalares do interior do Estado. Em suas várias edições, o programa passou também pelas cidades de Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Salvador.

Os músicos pertencem à Orquestra do Limiar.

Regido pelo médico, maestro e compositor Samir Wady Rahme, o grupo é formado por jovens e talentosos músicos de cordas. Seu vasto repertório inclui peças de consagrados compositores brasileiros, escritas especialmente para o evento.

Além de promover a popularização da música erudita e estimular a formação de instrumentistas brasileiros, o programa tem por objetivo proporcionar momentos de conforto na rotina de quem está nos hospitais. Para pacientes que não têm condições de se locomover até o local do concerto, alguns músicos se apresentam nos andares de internação, preenchendo todo o ambiente hospitalar com boa música.