Associação Maria de Magdala


Olá!

Recentemente tive a oportunidade de conhecer a Gestora da Associação Maria de Magdala (Maria Cristina Castilho de Andrade), que me passou informações sobre o trabalho realizado por eles em atendimento aos assistidos na região de Jundiaí.

O que pude perceber através da leitura do material enviado, foi a determinação, a seriedade e o comprometimento com o trabalho realizado, que atende pessoas em situações que a própria sociedade acaba renegando.

Realmente um trabalho magnífico!

A partir de hoje estarei descrevendo algumas ações semanalmente de alguns de seus projetos.

Vejam a seguir um resumo da organização:

____________________________________________________

DIOCESE DE JUNDIAÍ – PASTORAL DA MULHER

ASSOCIAÇÃO “MARIA DE MAGDALA”

1. PÚBLICO ALVO:

Prostituídas, ex-prostituídas e familiares.

2. ADESÃO MAIOR:

Mulheres em situação de decadência e pobreza, que fazem o “trottoir”.

3.     NÚMERO DE PARTICIPANTES:

Cadastradas: 131

Frequência acima de 80%: 23. Frequência de 50%: 25

Frequência entre 25% e 40%: 20. Frequência menor que 25%: 63

Familiares adultos: 12 Crianças e adolescentes: 53

4.     LOCALIDADES DE MORADIA: Jundiaí, Itupeva, Cabreúva, Várzea Paulista e Campo Limpo.

5. PERFIL:

78%: abusadas sexualmente na infância e no início da adolescência.

13%: provenientes de situações de miséria material ligada à promiscuidade sexual.

09%: outras causas como troca do corpo pela droga, analfabetismo, mãe solteira em situação de abandono etc.

6. FACILITADORES PARA ADESÃO:

Anúncio de Deus Amor, que vem em busca da ovelha machucada, perdida etc.;

Alguém que as ouça;

Orações;

Cesta básica para quem apresenta frequência em reuniões e cursos.

7. EVANGELIZAÇÃO:

Às quartas-feiras em sala da Catedral NSD

8.     TRABALHO DE REINSERÇÃO SOCIAL – 2ª. a 6ª. feira – COM OS CURSOS E

COZINHA SEMI-INDUSTRIAL (produção de pães e bolos):

Local: Sede da Associação “Maria de Magdala” –  Rua Senador Fonseca, 517 (Centro).

9. DIFICULDADE NO PÚBLICO ALVO:

Atingir as mulheres das boates de prostituição da cidade.

10. TEMAS MAIS COMUNS DE ESTUDO, DIÁLOGO COM A SOCIEDADE E PALESTRAS:

Visão geral da prostituição e suas consequências.

Abuso sexual infanto-juvenil.

O estímulo e os danos da promiscuidade sexual.

Pedófilos e outros agressores sexuais.

Tráfico interno.

Jundiaí, 18 de janeiro de 2010.

Maria Cristina Castilho de Andrade

Presidente da Associação “Maria de Magdala”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s