Associação Maria de Magdala


Olá!

Recentemente tive a oportunidade de conhecer a Gestora da Associação Maria de Magdala (Maria Cristina Castilho de Andrade), que me passou informações sobre o trabalho realizado por eles em atendimento aos assistidos na região de Jundiaí.

O que pude perceber através da leitura do material enviado, foi a determinação, a seriedade e o comprometimento com o trabalho realizado, que atende pessoas em situações que a própria sociedade acaba renegando.

Realmente um trabalho magnífico!

A partir de hoje estarei descrevendo algumas ações semanalmente de alguns de seus projetos.

Vejam a seguir um resumo da organização:

____________________________________________________

DIOCESE DE JUNDIAÍ – PASTORAL DA MULHER

ASSOCIAÇÃO “MARIA DE MAGDALA”

1. PÚBLICO ALVO:

Prostituídas, ex-prostituídas e familiares.

2. ADESÃO MAIOR:

Mulheres em situação de decadência e pobreza, que fazem o “trottoir”.

3.     NÚMERO DE PARTICIPANTES:

Cadastradas: 131

Frequência acima de 80%: 23. Frequência de 50%: 25

Frequência entre 25% e 40%: 20. Frequência menor que 25%: 63

Familiares adultos: 12 Crianças e adolescentes: 53

4.     LOCALIDADES DE MORADIA: Jundiaí, Itupeva, Cabreúva, Várzea Paulista e Campo Limpo.

5. PERFIL:

78%: abusadas sexualmente na infância e no início da adolescência.

13%: provenientes de situações de miséria material ligada à promiscuidade sexual.

09%: outras causas como troca do corpo pela droga, analfabetismo, mãe solteira em situação de abandono etc.

6. FACILITADORES PARA ADESÃO:

Anúncio de Deus Amor, que vem em busca da ovelha machucada, perdida etc.;

Alguém que as ouça;

Orações;

Cesta básica para quem apresenta frequência em reuniões e cursos.

7. EVANGELIZAÇÃO:

Às quartas-feiras em sala da Catedral NSD

8.     TRABALHO DE REINSERÇÃO SOCIAL – 2ª. a 6ª. feira – COM OS CURSOS E

COZINHA SEMI-INDUSTRIAL (produção de pães e bolos):

Local: Sede da Associação “Maria de Magdala” –  Rua Senador Fonseca, 517 (Centro).

9. DIFICULDADE NO PÚBLICO ALVO:

Atingir as mulheres das boates de prostituição da cidade.

10. TEMAS MAIS COMUNS DE ESTUDO, DIÁLOGO COM A SOCIEDADE E PALESTRAS:

Visão geral da prostituição e suas consequências.

Abuso sexual infanto-juvenil.

O estímulo e os danos da promiscuidade sexual.

Pedófilos e outros agressores sexuais.

Tráfico interno.

Jundiaí, 18 de janeiro de 2010.

Maria Cristina Castilho de Andrade

Presidente da Associação “Maria de Magdala”