AÇÕES / EVENTOS/ APOIO


Fonte dos dados abaixo: captacao@yahoogrupos.com.br

(Marcos José Luiz)

——————————————————————————–

Prêmio Mundial Habitat

Estão abertas até 1º de junho, as inscrições para o Prêmio Mundial Habitat 2009 – destinado a projetos e práticas que ofereçam soluções inovadoras para o enfrentamento da problemática habitacional. Dois prêmios no valor de £10 mil libras são concedidos anualmente e as práticas concorrentes ao prêmio são avaliadas por uma comissão julgadora internacional. A premiação está aberta a profissionais e instituições de todo o mundo, incluindo os governos nacionais e locais, ONGs, organizações de base, instituições acadêmicas, de pesquisa e do setor privado. Para a primeira etapa do concurso, é necessário apresentar somente uma descrição concisa do projeto. As inscrições poderão ser realizadas através do site http://www.worldhabitatawards.org/ e deverão ser encaminhadas à organização até 1º de junho de 2009. ——————————————————————————–

Oportunidade para Organizações de Pequeno Porte

A Editora Globo está divulgando o Projeto Generosidade, que visa organizações pequenas, que não recebam muitos financiamentos, e que trabalhem com projetos de pequeno porte que sejam inovadores e inéditos. As diversas revistas da editora estão buscando essas organizações para que seus projetos sejam divulgados em reportagens, que no final do ano passarão por uma comissão julgadora. A reportagem/projeto selecionado receberá uma verba de 200 mil reais para investir em sua continuidade. As organizações que se encontrarem dentro deste perfil e quiserem participar do projeto, devem entrar em contato com a jornalista da editora, Tatiana Silvestri, pelo email: tatisilvestri@gmail.com Mais informações sobre o projeto: http://projetogenerosidade.com.br/2009/ ——————————————————————————–

Fundação Telefônica abre inscrições para o 5º Concurso Causos do ECA

O 5º Concurso Causos do ECA está com inscrições abertas. A iniciativa reúne e reconhece histórias contadas por quem viveu ou presenciou situações em que o Estatuto da Criança e do Adolescente [ECA] mudou a vida de crianças e adolescentes. A novidade desta 5ª edição é que, além de textos, os causos poderão também ser enviados no formato vídeo. Os que optarem pela produção audiovisual não precisam ser profissionais: serão aceitos vídeos gravados com celular, máquina fotográfica digital ou filmadora. As inscrições podem ser feitas pelo Portal Pró-Menino ( http://www.promenino. org.br ), e os materiais podem ser enviados até o dia 2 de junho. São duas as categorias para inscrição: “ECA como instrumento de transformação” e “ECA na Escola”. O regulamento completo e as dicas para produzir o texto ou o vídeo também estão disponíveis no portal. ——————————————————————————–

Fundo Nacional de Solidariedade apóia projetos sociais de todas as regiões

A Campanha da Fraternidade (CF) acontece todos os anos nos período da Quaresma com o objetivo de convidar a sociedade para refletir sobre os problemas sociais e vivenciar os três elementos fundamentais da espiritualidade quaresma: oração, jejum e esmola. A Campanha ajuda projetos sociais, como gesto concreto de solidariedade através do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) e do Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS). O FNS apóia projetos de enfrentamento à pobreza e à miséria, de promoção e organização dos excluídos, de iniciativas de mobilização popular para a superação das causas de exclusão, entre outros, explica Cristina dos Anjos, diretora-executiva da Cáritas Brasileira. Para a CF 2009, Cristina informa que os projetos deverão estar de acordo com os critérios e o roteiro para envio que estarão disponíveis nos próximos dias no site da Cáritas (www.caritasbrasileira.org). Segundo a diretora, o FNS apóia projetos sociais do Brasil inteiro que abordem questões relacionadas ao tema da Campanha da Fraternidade de cada ano. Em dez anos de existência, o Fundo já apoiou cerca de 1.300 projetos. Somente referente à Campanha do ano passado, cujo tema foi “Fraternidade e Defesa da Vida”, o FNS distribuiu R$3.809.692,07 entre os 183 projetos apoiados. ——————————————————————————–

Concurso Internacional de Seleção de Projetos de Documentário

O Programa de Fomento à Produção e Teledifusão do Documentário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – Programa DOCTV CPLP, estão com inscrições abertas a autores independentes dos países aderentes até 21 de Maio de 2009. O projeto reúne o Ministério da Cultura e/ou Autoridade Nacional de Cinema e a Emissora Pública de Televisão de cada país participante – que compõem assim o respectivo Pólo Nacional – e assenta em três componentes fundamentais: formação de profissionais, produção de nove projetos de documentário selecionados, um por país, e difusão televisiva da totalidade dos documentários, em todos os países. O DOCTV CPLP pretende ainda ser um estímulo ao intercâmbio cultural e econômico entre os povos da CPLP, à implantação de políticas públicas integradas de fomento à produção e teledifusão de documentários e contribuir para a difusão da produção cultural da CPLP no mercado mundial.

Inscrições: http://doctv.cplp.ica-ip.pt/Regulamento.aspx

Humanização Hospitalar


Curso: Humanização Hospitalar

Fonte: http://www.dialogosocial.com.br/eventos.asp?id_evento=109

Conceitos e práticas nacionais e internacionais que fazem a diferença no atendimento.

29 de maio de 2009, 6ª feira, das 9h às 18h – São Paulo – SP

Há alguns anos o movimento da Humanização Hospitalar vem ganhando força e adeptos nas unidades de saúde públicas, privadas e filantrópicas de todos os portes e especialidades.

Por se tratar de um tema que envolve algo dinâmico como o atendimento diferenciado à saúde, constantemente surgem novidades no Brasil e no mundo: experiências inovadoras que transformam a qualidade de vida de pacientes, acompanhantes e profissionais; legislações e políticas que criam novas regras e sugerem caminhos; personagens indispensáveis para o sucesso das ações; arte-terapia e espaços lúdicos; voluntariado; cuidados com os cuidadores, entre outros temas.

O objetivo deste curso é abordar a Humanização Hospitalar com conceitos e especialmente práticas atuais que vêm revolucionando o atendimento aos usuários, gerando benefícios para todos os frequentadores das unidades de saúde.

Conteúdo do curso:

  • Histórico do movimento de Humanização Hospitalar no Brasil e no mundo;

  • Principais conceitos envolvidos no movimento de Humanização Hospitalar;

  • Afinal, o que é Humanizar? Como isto transforma o ambiente e as relações?;

  • Humanização no dia-a-dia do profissional de saúde – Cuidar do cuidador;

  • Voluntariado no ambiente hospitalar – Histórico, legislação e prática;

  • Expressões artísticas no ambiente hospitalar – Relevância e alternativas;

  • Como transformar a Lei Federal 11.104 em oportunidade (obrigatoriedade de espaços lúdicos em unidades de atendimento pediátrico);

  • HumanizaSUS – Movimento governamental;

  • Classe hospitalar – A educação no contexto da internação;

  • Movimentos religiosos no hospital;

  • A família do paciente e a Humanização Hospitalar;

  • A comunidade e o hospital.

Apresentação de casos práticos de sucesso em Humanização Hospitalar no Brasil e no mundo.

Festival Latino Americano de Captação de Recursos


Festival Latino-Americano de Captação de Recursos
Inovação e sustentabilidade por um mundo melhor

20, 21 e 22 de julho de 2009

Fonte:   http://captacao.org

Captação de recursos é assunto constante quando se fala em gestão de organizações do Terceiro Setor. Quem atua nessa área é responsável por trabalhar com criatividade e amor pela causa para trazer recursos e colocar projetos em prática.

Entre os modelos de eventos de aprendizado e troca de experiências que mais crescem no mundo, um Festival tem parte da programação construída por todos os participantes, que se tornam não apenas ouvintes, mas também autores.

Sobre o Espaço Aberto

Espaço aberto é a tradução para Open Space Technology (OST). Trata-se de uma forma de congregar pessoas em uma conferência, retiro ou encontro.

Os participantes são convidados a gerar a agenda do encontro assim como participar liderando pequenos grupos de discussão durante o período desses encontros. Usualmente existe um facilitador mas este não é um líder oficial do encontro, que estabelece regras ou normas.

Alguns Barcamp ou Desconferências usam Espaço Aberto (Open Space Technology) ou adaptações.

Esse modelo é hoje muito usado por membros de ONG ou da blogosfera. Segue a ética hacker e outros conceitos Open (tecnologias abertas, sem dono, para o bem coletivo).

Prêmio Empreendedor Social


Prêmio reconhece empreendedores sociais

Fonte:
http://www.gife.org.br



Estão abertas até o dia 7 de junho as inscrições para o Prêmio Empreendedor Social 2009, concurso promovido pela Folha de S.Paulo e pela Fundação Schwab. A iniciativa tem como objetivo identificar e promover líderes sociais de todo o país que atuam de forma inovadora, sustentável e com forte impacto na sociedade ou em áreas como ambiente, educação, infância e saúde.

A partir deste ano, o Brasil será o único país latino-americano a ter, em nível nacional, o Prêmio Empreendedor Social. De acordo com o criador da fundação, Klaus Schwab, as dimensões continentais do Brasil justificam a manutenção do prêmio em separado.

Desde 2005, o Prêmio Empreendedor Social contabilizou 973 inscrições. Hoje é recordista mundial. Só no ano passado, foram 345 inscritos de 24 Estados mais o Distrito Federal — mais do que Índia, Estados Unidos e China, se somados os totais de candidatos na primeira fase.

Também em 2009 a Fundação Schwab implementará uma plataforma de comunicação que permitirá aos empreendedores sociais selecionados em todo o planeta permanecer em contato constante. Outra novidade revelada por Schwab, que também é fundador do Fórum Econômico Mundial, organização que reúne líderes dos setores público e privado em eventos ao redor do mundo, é a maior participação de empreendedores sociais nas reuniões da organização, dentro do contexto por ele identificado como “redesenho global”.

“A crise atual é transformadora, o que nos obriga a deixar nossos velhos valores. Meu receio é que estejamos concentrando muita energia em temas econômicos e deixando outros importantes assuntos de fora. E este é o momento de olhar para todos os temas, de uma forma sistêmica. Quero que os empreendedores sociais sejam parte de todo esse processo.’’

Além de visibilidade na mídia, todos os finalistas terão seus perfis publicados pela Folha de S.Paulo (em caderno especial em edição nacional) e neste site, o vencedor fará parte da rede mundial de Empreendedores Sociais de Destaque da Fundação Schwab.

Entre os benefícios especiais a que terá direito, destacam-se serviços de consultoria internacional gratuitos e bolsas de estudo para cursos de ensino executivo em instituições de primeira linha, como Harvard Business School, Insead e Universidade de Stanford.

Também será convidado a participar da reunião do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, previsto para acontecer em abril de 2010. Dependendo do perfil do vencedor, poderá ainda fazer parte da Reunião Anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça; da comunidade global de empreendedores sociais no Conselho da Agenda Global do Fórum Econômico Mundial; e da organização Jovens Líderes Globais do Fórum Econômico Mundial.

A partir deste ano, algumas das oportunidades de bolsa de estudo ofertadas por intermédio da Fundação Schwab serão estendidas também para o segundo e o terceiro colocados.

Edições Anteriores

Em 2008, o vencedor do Prêmio Empreendedor Social foi o advogado André Albuquerque, 42, fundador da Terra Nova, em Curitiba (PR) , primeira empresa social do país na área de regularização fundiária sustentável e reassentamento humano. Em segundo lugar ficou o teólogo e líder comunitário Joaquim de Melo Neto, do Instituto Palmas, em Fortaleza (CE). E, em terceiro, a psicóloga Raquel Barros, da Lua Nova , em Sorocaba (SP).

Nos anos anteriores, os ganhadores foram: Tião Rocha, do CPCD (Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento)-Belo Horizonte (MG), em 2007; Fábio Bibancos, da Turma do Bem – São Paulo (SP), em 2006; e Eugenio Scannavino Netto, do Projeto Saúde e Alegria – Santarém (PA), em 2005.

Sobre a Fundação

A Fundação Schwab de Empreendedorismo Social é uma organização independente e neutra, sem fins lucrativos, criada em 1998 por Klaus Schwab, mentor do Fórum Econômico Mundial, e sua mulher, Hilde, com o propósito de promover o empreende-dorismo social como elemento de estímulo para a inovação e o progresso na sociedade.

Presente em todos os continentes, a organização já selecionou 153 líderes de 139 organizações em 44 países para a sua rede social. A fundação é supervisionada legalmente pelo governo federal da Suíça, sendo que sua sede fica em Cologny-Genebra.

Premiação Paralela

Neste ano, paralelamente ao Prêmio Empreendedor Social, que tem como foco identificar empreendimentos consolidados há mais de três anos, será realizado o Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro.

Iniciativa exclusiva da Folha de S.Paulo e apoiada pela Fundação Schwab, esse concurso tem como objetivo destacar um líder social que esteja há pelo menos um ano e há no máximo três à frente de uma iniciativa inovadora e que necessite de visibilidade para alcançar sustentabilidade e expandir seu impacto social no Brasil e no exterior.

A meta é revelar projetos jovens, mas com potencial comprovado em termos de inovação, replicabilidade e eficácia social.

As inscrições para o Empreendedor Social de Futuro já estão abertas e deverão ser feitas no mesmo formulário do Empreendedor Social 2009.

O vencedor receberá, gratuitamente, em 2010, uma consultoria de gestão por dez dias da sitawi (organização que oferece capital e aconselhamento para impacto social) e uma bolsa de estudos integral para cursar o MBA Gestão e Empreendedorismo Social, do Ceats-FIA (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor da Fundação Instituto de Administração).

Além disso, terá seu perfil publicado na Folha de S.Paulo (em caderno especial em edição nacional) e neste site.

O Prêmio Empreendedor Social 2009 e o Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro têm apoio estratégico da sitawi, organização que oferece capital e aconselhamento para impacto social. Outros apoiadores são o GIFE, Ceats-FIA (Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Setor da Fundação Instituto de Administração), o Instituto Ethos de Responsabilidade Social e o UOL.

Inscrições:
Somente pelo site, até 7 de junho, no link Inscreva-se: Não há taxa nem distinção de concursos no momento da inscrição: a triagem será feita pela comissão organizadora.

Acesse Prêmio Empreendedor Social 2009 e Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro e saiba mais sobre os regulamentos desses concursos.

Prêmio Igualdade Racial


Criar Brasil promove Prêmio da Igualdade Racial

Fonte:  http://www.abong.org.br/final/noticia.php?faq=19593

Divulgar e premiar iniciativas que auxiliem na redução das desigualdades raciais e desempenhem papel de luta pela cidadania e por melhores condições de vida

Esse é o objetivo do Prêmio da Igualdade Racial, promovido pelo Criar Brasil, ONG que tem como uma de suas missões democratizar a informação, e pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir. As inscrições podem ser feitas no período de 27 de abril a 27 de maio.

A idéia é descobrir iniciativas que promovam uma cultura não-discriminatória através de atividades que assegurem à população, independente de sua cor, o exercício pleno de cidadania. Vão ser escolhidos os cinco projetos mais expressivos na redução das desigualdades raciais. “Premiar estas iniciativas é fundamental para estimular a sua continuidade e plantar outras sementes, promovendo sua replicabilidade pelo Brasil afora”, afirma João Paulo Malerba, coordenador do Prêmio da Igualdade Racial.

Para participar, além da ficha de inscrição, o candidato deve enviar um portfólio, através de CD ou DVD, contendo material de texto, áudio, fotos ou vídeos que julgar necessário para expressar o perfil da iniciativa. Além desse material, os concorrentes podem apresentar depoimentos, matérias em jornais, cartazes, convites ou outras formas de registro, que julguem importantes para a avaliação do mesmo.

O resultado da seleção sai no dia 27 de julho. As iniciativas serão escolhidas por um corpo de jurados que representa o movimento negro, indicado pela Seppir: Lúcia Xavier, Edialeda Salgado Nascimento e Walter Silvério.

Após a divulgação do resultado, o Criar Brasil vai visitar esses projetos para fazer o registro em foto, vídeo e áudio. O material servirá como base para a produção de programas radiofônicos, que serão distribuídos para 400 rádios comunitárias e educativas e disponibilizados pela internet. Além disso, os registros vão endossar uma publicação impressa, que tem como objetivo documentar e dar visibilidade às iniciativas que buscam a igualdade racial em todo o país. Os cinco escolhidos receberão ainda um prêmio em dinheiro, que varia entre dois e três mil reais.

Serviço:
Prêmio da Igualdade Racial
Data: de 27 de abril a 27 de maio
Inscrição: Preencher a ficha com os dados do projeto e material em CD ou DVD que mostre a iniciativa.
Local de entrega: Criar Brasil – Teotônio Regadas, 26 sala 403 – Lapa – Rio de Janeiro – RJ CEP: 20021-360.
Edital e demais informações sobre o prêmio: www.criarbrasil.org.br ou pelo email premio@criarbrasil.org.br

Rede Empresarial pela Sustentabilidade


O Programa Rede Empresarial pela Sustentabilidade, tem como objetivo levar o movimento de Responsabilidade Social Empresarial para todo o Brasil. Sua missão é contribuir para internalização de valores e práticas na cultura de gestão e processos gerenciais, que propiciem a contribuição para uma sociedade sustentável e justa.

A sua atuação se dá por meio de atividades como: seminários, oficinas, encontros temáticos, palestras. Sua articulação visa incentivar e apoiar a consolidação de redes empresariais, permitindo a ampliação e o fortalecimento do movimento de responsabilidade social empresarial nas regiões de atuação do Instituto Ethos. Atualmente, o programa está presente nos seguintes estados: BA, DF, ES, GO, MG, PE, PR e RJ.

A Rede Empresarial pela Sustentabilidade é aberta a empresas associadas e não associadas, bem como entidades empresariais, academia, jornalistas, ongs e outros indutores do movimento de RSE.

Em 2008 foram realizados 102 encontros de Mobilização. Para 2009 estão previstos 81 encontros.

Clique aqui e confira a programação da Rede Empresarial pela Sustentabilidade do seu estado.

Contato para informações: solange@ethos.org.br

Solange Rubio
Mobilização
Rede Empresarial pela Sustentabilidade
Instituto Ethos

SEMINÁRIO PRÓ-MENINO


“O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade.”
(Karl Mannheim)

Olá,
Estive ontem (14/05/09) no 2º dia do Seminário Pró-Menino, organizado pela Fundação Telefônica, cujo tema foi: 
Construindo um mundo sem trabalho infantil.
Não pude participar do 1º dia onde foram realizadas plenárias objetivando a discussão e o levantamento de pontos relevantes sobre o assunto, questões essas que foram encaminhadas aos debatedores e organizadores do evento, tendo sido deixado bem claro que as questões não irão parar no seminário e sim ter um canal aberto permanente para discussão sobre os temas levantados.
No 2º dia, ouvindo as pessoas especialistas no assunto e o público presente, fiz anotações sobre algumas colocações que julgo importantes e que para mim determinaram o sucesso do evento.
Foram escolhidos 3 eixos de discussão: Família, Educação e Rede, e dentro destes temas, a opinião dos debatedores, bem como do público seleto presente, representando várias cidades e regiões do país, foram enriquecedores, mesmo quando houve alguma discussão ocasionada por pontos de vista diferentes.
Não vou citar os nomes das pessoas que estiveram fazendo seus comentários, somente um resumo em formato de tópicos, para um melhor entendimento de todos:
  1. EIXO: FAMÍLIA
  • Dificuldades para ações em favor da família, muitas vezes ocasionado pela morosidade e burocracia existente no país.
  • Superação de preconceitos para facilitar o acesso e entendimento de ambas as partes (quem ajuda e quem recebe)
  • Modelos de Assistência Social precisam ser revistos.
  • É preciso responder a todas as demandas que batem à nossa porta.
  • Existem várias experiências sendo colocadas em prática, porém, pouco divulgadas.
  • O pouco conhecimento dos problemas de família, suas preocupações e necessidades, e a fonte dos mesmos, são evidentes quando se trata do assunto relacionado à assistência, ou seja, a grande maioria não investiga as causas principais, apenas ameniza com ações pouco produtivas para a mudança deste quadro.
  • Programas de curta duração não resolvem a questão.  Há que se ter um aprimoramento e sequência, fazendo as correções necessárias.
  • Estar aberto para receber os novos conceitos sobre a família, como forma de obter resultados mais positivos.
  • É preciso conhecer a verdadeira necessidade de uma família antes de ajudá-la.

2.    EIXO: EDUCAÇÃO
  • A vontade política é determinante para que esta área avance de forma produtiva.
  • O ECA deve ser mais difundido nas escolas.
  • Foi feito comentário sobre a participação importante das organizações religiosas em todo Brasil nesta área da educação.
  • “Quebrar” barreiras para vencer as dificuldades.
  • Usar a revolução tecnológica como ferramenta de adaptação e mudança para novos tempos.
  • A união de todos os segmentos da sociedade podem efetivamente acabar com o trabalho infantil.
  • Sair do discurso simplesmente oratório, para entrar de verdade em ação.
  • As necessidades pessoais e carências acabam sendo fatores determinantes quando se fala de evasão escolar.

3.    EIXO: REDES
  • Ninguém “ouve” os pensamentos, o querer e os anseios da criança antes de implantar um programa.
  • Toda rede é importante e todas elas se tornam eficientes e eficazes quando procuram se integrar e se interligam a outras.
  • o auto-reparo como meio de manter as redes fortalecidas.
  • Redes não são meramente instituições formais, são a união de pessoas com um pensamento voltado a um bem comum.
  • As redes se formam ao redor do ser humano, da família, no trabalho, no lazer, na educação, etc…, e quando bem conduzidas e identificadas promovem resultados surpreendentes.
  • As redes tem de ter a capacidade de estar reformulando os saberes.
  • Qual é a obrigação e o direito de cada um ?
  • A rede começa em si e se expande sem egoísmo.
  • A motivação gera resultados positivos e as redes te um papel fundamental para a disseminação dessa idéia.

Bem pessoal, espero ter colaborado com minhas anotações.
Para maiores informações entrem no site http://www.promenino.org.br

Salvar a terra – um bocado de cada vez


Salvar a terra – um bocado de cada vez

Hoje, a frase “Reduzir, Reutilizar e Reciclar” tornou-se parte da rotina de jovens e velhos. Mas, quando plantamos árvores com as crianças, limpamos a margem do rio com os vizinhos e racionalizamos o uso da energia elétrica em casa, não percebemos uma das maiores ferramentas para a proteção de nosso planeta — o garfo. Na verdade, a escolha que fazemos em relação àquilo que comemos tem tanto impacto sobre o planeta quanto a escolha de uma sacola de pano, de papel ou de plástico para carregar as compras.

É fácil imaginar o lixo tóxico das fábricas, mas poucos param para pensar no impacto ambiental da produção de alimentos. O aumento da agricultura industrializada consome enorme quantidade de recursos naturais e cobra um alto pedágio ambiental. E, em nenhuma área, o impacto é mais destrutivo, com conseqüências a longo prazo, do que na produção de produtos animais — de carne e aves a peixe e laticínios.

Pense sobre estes fatos:

  • As 17 maiores áreas de pesca do mundo alcançaram e ultrapassaram seus limites naturais no começo da década de 90.
  • No mundo inteiro, um terço dos peixes é triturado como ração para outros animais.
  • A cada ano, nas Américas do Sul e Central, 20.000 km² de florestas tropicais são derrubados para criação de pasto.
  • A pecuária é terrivelmente ineficiente. A pessoa que não come carne nem laticínios consome, por dia, em torno de 2.500 calorias provindas de plantações; a pessoa que inclui apenas 30% de produtos animais na comida requer 9.000 calorias provindas de plantações.
  • Estrume, adubos químicos e pesticidas levados pelo rio Mississipi criaram uma área estéril de mais de 18.000 km² no fundo do Golfo do México chamada de “Zona Morta”.
  • O perigoso micróbio pfiesteria matou 30.000 peixes na Baía de Chesapeake quando o esterco de galinha usado nas fazendas passou para as águas.
  • A produção de carne causa a devastação de enormes extensões de terras. A terra usada como pasto provoca erosão e perda de plantas e de animais nativos.
  • A cada ano, as fazendas produtoras de animais geram aproximadamente cinco toneladas de esterco para cada habitante dos EUA.
  • “Administrar” a produção de esterco está se tornando um grande problema. Em 1995, por exemplo, lagoas de contenção espalharam mais de 150 milhões de litros de esterco de porco nas águas da Carolina do Norte  — o dobro da quantidade de óleo vazado em acidente da Exxon Valdez.

Fonte:   http://www.taps.org.br