Crise: ficção, interesse ou realidade?


Crise: ficção, interesse ou realidade?

“Quem pensa segundo a opinião dos outros, está muito longe de ser um homem livre.”

Os acontecimentos atuais, a perturbação constante pairando sobre nossas cabeças, induzindo opiniões e criando fantasmas que se encontram constantemente escondidos em nosso ser, estão transformando nações e oferecendo um cenário preocupante para a geração atual e as futuras. O mundo e suas necessidades, quase sempre, giram em torno das carências materiais dos seres humanos que, mergulhados em seus interesses, crises existenciais e paradigmas, não conseguem enxergar a realidade dos fatos.

Observem, por exemplo, a atual crise mundial, “instaurada” a partir de acontecimentos nos EUA, que acabaram provocando uma grande preocupação em todas as partes do mundo. Até que ponto trata-se de um fato consumado ou mera conveniência para ocultar situações de interesse de uma minoria poderosa? Acredito muito na força da informação que, se conduzida “apropriadamente”, pode transformar qualquer cenário.

Observem que, até setembro de 2008, todas as economias do mundo estavam aquecidas e se comunicando entre si, gerando situações favoráveis para a maioria dos envolvidos. Porém, no momento em que situações “adversas” ocorridas nos EUA foram “divulgadas”, a palavra “Crise Mundial” se instaurou em todo o mundo gerando pânico e medo. A partir daí, bancos quebraram, empresas fecharam suas portas, economias supostamente estáveis e fortes recuaram e a ameaça do desemprego tornou-se uma realidade.

Olhando esse panorama, fica muito difícil acreditar em tudo o que está acontecendo. Os interesses pessoais e a manipulação de idéias estão a serviço de quem e com que propósito? É lógico que existem fatos e situações que são uma realidade, porém, a maior parte se origina da esperteza e oportunismo de grupos poderosos que somente lucram com estas situações. As informações, quando bem conduzidas pela mídia, criam e reforçam a idéia de que tudo está um caos e, como num passe de mágica, tudo se transforma provocando situações que paralisam a todos. A partir daí é “cada um por si e Deus por todos”, congelando o que o ser humano tem de mais sublime, que é a força do pensamento e de seus sonhos.

Para vencer essa batalha (e digo batalha por se tratar somente de mais um episódio na vida deste planeta), vejo que uma melhor preparação das pessoas, através da educação oferecida em todos os níveis e para todos, passa a ser uma necessidade crucial para que gerações futuras possam extirpar de vez manobras interesseiras como essas e construir um mundo solidário, proporcionando somente benefícios para todos os povos e não somente para alguns poucos privilegiados.

O povo brasileiro é um povo sonhador, solidário e lutador e, por isso, tem um lugar reservado na relação das grandes potências do mundo num tempo não muito distante. E, tenho certeza, pode utilizar essa característica para modificar o cenário que aí se encontra. Conheço pessoas e presenciei fatos que puderam comprovar essa realidade e, em todas essas situações, houve resultados de destaque, provocando mudanças favoráveis.

Mudar esse cenário é preciso, fazer reaparecer a esperança e não o medo é uma necessidade e construir uma base sólida para o futuro é um objetivo que deve ser alcançado por todos os seres desse planeta. Vamos modificar tudo isso com muito trabalho, planejamento e sabedoria, nos concentrando em nossas crianças, base de nosso futuro, para que estejam aptas para conduzir o mundo, proporcionando a elas uma visão mais humana e progressista, menos materialista, diferente de tudo o que aí se encontra há muito tempo e que precisa ser modificado.

Marcelo Rachid de Paula – 20/02/2009

Captação de Recursos: Problema ou Solução


Captação de Recursos no 3º Setor: Problema ou Solução ?

Definições em Dicionário da palavra Captar

1. Atrair para si, granjear, conquistar

2. Granjear por meios astuciosos ou fazendo valer o próprio mérito.

Uma definição que não condiz com realidades do universo que envolve o 3º Setor.

E porque digo isso ?

Muito mais que a palavra, a captação é uma das principais ferramentas para que sonhos, idéias, desejos e projetos sejam realizados. E digo uma das principais devido ao ingrediente mais importante em todo e qualquer processo, que é a presença do Ser Humano, que aliado à sua capacidade de realização, força, desejo e livre arbítrio, pode transformar e conseguir tudo o que almeja.

Não que a definição no dicionário não esteja correta, porém, apenas mostra o significado de uma forma bem simplista, não contendo aí o resultado do trabalho individual de cada ser envolvido em um processo de captação.

Antes de tudo, a Captação de Recursos deve estar inteiramente atrelada às necessidades das instituições, colocando-a num patamar de importância devida para que os projetos se realizem, porém, nunca colocá-la acima das necessidades do objetivo que se deseja atingir, que são as comunidades e o meio ambiente, que são beneficiadas com os resultados.

O sucesso da Captação deve estar atrelado à Missão da Instituição e a sua realização tem que acontecer de forma “vertical”.

E porque vertical? Porque a intenção verdadeira de que o projeto é importante tem de nascer inicialmente das pessoas que comandam, procurando transmitir a todos os outros colaboradores (principalmente o voluntariado) a importância, a necessidade e os benefícios para todos os envolvidos.

O que observo em minhas visitas a Instituições do 3º Setor, é a inoperância das pessoas que estão comandando, deixando para poucos abnegados, a tarefa de “correr” em busca dos recursos.

Fazendo uma simples comparação, podemos imaginar a figura de uma pirâmide, que traduz a realidade do que estou querendo expor. Usando pirâmide como referência, temos o seu topo, que podemos definir como o universo de pessoas que comandam a organização e logo abaixo, temos todos aqueles que completam este quadro, que são os colaboradores e tudo o que envolver a natureza do projeto, inclusive a parte assistida.

Tudo tem de estar interligado, todas as pessoas tem de estar diretamente envolvidas com o principal propósito da instituição, que é servir de ferramenta para que tudo se realize e traga todos os benefícios imaginados. Desejos pessoais, vaidades, postura crítica, são ingredientes nocivos a qualquer campanha de Captação de Recursos e que impedem a realização do todo.

Juntamente com o desejo da realização, está a maneira organizada e profissional com que os detalhes vão sendo elaborados e lapidados, sendo necessária a correta preparação de todas as pessoas envolvidas no processo.

Certa vez, em um dos diversos cursos que fiz para conhecer e me preparar melhor, para atuar no 3º Setor, ouvi uma frase de uma instrutora que creio define bem tudo o que desejamos conseguir em nossas vidas: “Para que tudo tenha sucesso, procurem sempre administrar soluções, deixando os problemas em plano secundário”

Vejam sempre como uma grande solução!

Nos processos de captação, sejam elas, humanas, financeiras ou materiais, o mais importante é o comprometimento total e de todos com a causa, buscando sempre soluções que superem problemas e que tragam o desejado.

Captação, antes de qualquer coisa, é o desejo e a alma de quem procura e está envolvido no processo e a união de todas as partes passa a ser de fundamental importância para o sucesso de todos os empreendimentos.

Marcelo Rachid de Paula 24/02/2009